Busca rápidaX

MANCHETES

Dia Mundial do Câncer: Cacon realizou mais de 32 mil sessões de quimioterapia em 2019

4 de fevereiro de 2020

Uma iniciativa global, organizada pela União Internacional para o Controle do Câncer (UICC) e com o apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS), determina nesta data, 4 de fevereiro, o Dia Mundial do Câncer. O simbolismo do dia tem como objetivo aumentar a conscientização e a educação mundial sobre a doença.

Em Ijuí, o Centro de Alta Complexidade em Oncologia (Cacon) do Hospital de Caridade de Ijuí reafirma o compromisso com a vida, sendo o mais especializado em tratamento do câncer no interior do Rio Grande do Sul. Através de uma assistência qualificada, com uma equipe multiprofissional de médicos especialistas, enfermeiras (os), assistente social, nutricionista, psicólogo, fisioterapeutas e equipes administrativas de apoio, o centro oferece os serviços de consultas especializadas em oncologia, tratamentos de quimioterapia, radioterapia, braquiterapia, centro de pesquisa clínica, cirurgias oncológicas e reparadoras.

Hoje, no dia mundial do câncer, o Cacon divulgou os números de procedimentos efetuados somente no ano passado. No total, foram realizadas 32.846 sessões de quimioterapia; 88.276 campos tratados de radioterapia; 546 inserções de braquiterapia, 23.983 consultas no ambulatório oncológico; 5.356 consultas em radioterapia; 25.959 atendimentos da enfermagem e equipe multidisciplinar e 1.919 procedimentos de enfermagem (curativos, retirada de pontos e aplicação de medicamentos).

Deste total, convênio SUS representa 90,49% dos atendimentos e 9,51% restantes são os demais convênios como: Cassi, Cabergs, IPE, Unimed (HCI Saúde).

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca) órgão ligado ao Ministério da Saúde, o Brasil poderá ter 625 mil novos casos de câncer em 2020. Entre eles, 50,3% deverão ocorrer em homens e 49,7% em mulheres. Os números foram divulgados nesta terça-feira (4) e fazem parte do estudo “Estimativa 2020”, produzido pelo Inca com base em registros populacionais do país e de hospitais de câncer.

De acordo com a instituição, a melhor forma de evitar os casos é a prevenção. O Inca cita como exemplo os casos de câncer de pulmão, que tiveram redução com as políticas de incentivo contra o fumo. A entidade afirmou, também, que outras indústrias precisam entrar nos esforços de prevenção, como a indústria de alimentos.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!