Busca rápidaX

Acne: cinco fatos que você precisa saber

29 de novembro de 2017
Espremer uma espinha aqui, futricar em um cravinho ali ou entupir o rosto todo de maquiagem para disfarçar as protuberâncias são algumas das saídas mais rotineiras na tentativa de se livrar desses incômodos. Mas será que isso está certo?
  
Problema bem comum, especialmente após a puberdade, a acne é uma doença de pele que pode se manifestar de várias maneiras, como explica a médica dermatologista do Hospital Moinhos de Vento Fabiane Kumagai Lorenzin: — Podem aparecer cravos ou lesões inflamatórias, como as espinhas, e até mesmo nódulos e cistos. Face, peito, ombros e costas são as regiões mais acometidas, pois têm grande atividade das glândulas sebáceas.  Para quem ainda tem dúvidas sobre o assunto, veja o que dizem as especialistas:

1. Posso espremer uma espinha  
A resposta é não. Além causar infecção no local e aumentar o tempo de cicatrização, o simples ato de espremer a espinha pode causar cicatrizes.  

— Quando há indicação de retirada de cravos, o procedimento deve ser realizado por um profissional especializado, com material estéril, realizando a limpeza da pele com substâncias degermantes e em ambiente adequado — orienta Fabiane.  

Apesar de parecer inofensivo, o ato de mexer em uma inflamação em casa pode provocar problemas mais sérios.   
 
Segundo Tatiana Gabbi, médica dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), ao manipular o local, há risco de mudar a flora, causando infecções graves como celulite facial — infecção bacteriana das camadas mais profundas da pele —, que, dependendo da região atingida, pode acarretar até em abscessos. Casos ainda mais graves podem resultar em uma trombose com repercussões neurológicas importantes:  

— Parece uma bobagem, mas precisa ter esse cuidado, especialmente se a acne estiver na testa (entre os olhos), nariz, boca e queixo — destaca Tatiana.  

2. Posso usar soluções caseiras para melhorar a aparência da espinha  
Sim. Fabiane sugere uso de compressas de chá de camomila gelado para reduzir a vermelhidão e o inchaço.  

Outra dica é utilizar secativos vendidos em farmácias à base de ácido salicílico. Mas não espere soluções milagrosas: é pouco provável que eles vão promover uma grande diferença da manhã para a noite, por exemplo.  

— Caso o paciente tenha espinhas recorrentes, é importante solicitar ao dermatologista a prescrição de medicamentos tópicos que auxiliam no tratamento, como loções secativas, ácidos e, em alguns casos, antibióticos — diz Fabiane.  

Sob hipótese alguma utilize pomadas oleosas e nem pasta de dente:  
— Isso pode causar queimadura ou alergia por causa do flúor — adverte a dermatologista e assessora da cosmiatria da SBD, Betina Stefanello.  

3. Maquiagem pode disfarçar a acne  
Depende. Segundo as dermatologistas, o ideal é usar produtos livres de óleo, não comedogênicos (que não causam cravos), não acnegênicos (que não causam acne) e hipoalergênicos (que não causam alergias).   

Tatiana também indica a utilização de maquiagens específicas para camuflagem das protuberâncias.    

4. Lavar o rosto com frequência ajuda a prevenir a acne  
Não, é bem o contrário. Betina explica que cada vez que se lava o rosto, mais as glândulas "entendem" que precisam produzir sebo, causando o efeito rebote:  

— Pode lavar até três vezes por dia. Eu peço para os meus pacientes lavarem pela manhã e pela noite. Se no meio do dia o rosto estiver muito oleoso, sugiro usar um lencinho com ácido salicílico. Soluções micelares também podem ser usadas nesse período intermediário.  

Quem é adepto da esfoliação facial deve interromper o procedimento quando a pele estiver com lesões. E mais: não é preciso esfoliar todo o dia.  

 5. Alimentação interfere na acne  
Sim. A doença pode se relacionar a diversos fatores, os mais comuns são os hereditários, hormonais, de obesidade, tabagismo, estresse, alimentação e doenças endócrinas.   

Lembrado como vilão da pele de pêssego, o chocolate não parece ser o causador de todos os problemas. Betina afirma que, na prática, o alimento provoca espinhas, contudo, artigos científicos apontam os lácteos em geral como culpados pelas erupções. Uso de suplementos alimentares sem a devida indicação profissional também aparece na lista dos causadores da acne.  

— Tenho visto muito os problemas associados à suplementação que os frequentadores de academias fazem. Tratei pessoas que tomaram vitamina B por conta própria e se encheram de acne. A suplementação precisa de orientação — alerta Betina.  

 Como evitar  
Para fugir do problema, as dicas são simples: evitar doces e alimentos industrializados, limpar a região do corpo com produtos adequados para o tipo de pele, não usar na pele produtos com álcool na fórmula, não tomar sol demais e usar filtros e cremes livres de óleo.  

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!