Busca rápidaX

MANCHETES

Acordo com BRDE vai beneficiar 32 municípios do Alto Uruguai

14 de dezembro de 2017

O governo do Estado assinou, nesta quinta-feira (14), por meio do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), um acordo de cooperação com a Agência de Desenvolvimento do Alto Uruguai. O objetivo é ajudar a agência a buscar recursos para projetos que, por enquanto, ainda estão só no papel. A cerimônia de assinatura foi no gabinete do governador, no Palácio Piratini.

A Região do Alto Uruguai, no Norte do estado, tem 32 municípios. A agência definiu as prioridades de cada um e elaborou um plano regional com 88 projetos para as mais variadas áreas. Com o acordo, o BRDE vai analisar as propostas e, a partir daí, atuar em duas frentes: financiando diretamente os projetos, quando for possível, ou orientando os municípios na captação de recursos.

O governador José Ivo Sartori destacou a importância desse convênio de cooperação. "É uma iniciativa de vanguarda, de linha de frente. Quando uma região vai bem, todos os municípios vão bem. E essa assessoria técnica desde o início é fundamental, porque muitas vezes o poder público perde tempo e até dinheiro tendo que refazer projetos", afirmou.

"O banco tem um quadro de funcionários muito qualificado que conhece profundamente o sistema financeiro e principalmente os caminhos para buscar verbas para projetos de desenvolvimento. Nós vamos examinar, orientar, dizer o que é possível e o que não é. Não estamos assumindo o compromisso de financiar tudo. Poderemos financiar uma parcela e orientar na busca para outros projetos viáveis, inclusive junto a instituições internacionais", explicou o diretor financeiro do BRDE, Odacir Klein.

De acordo com o presidente da Agência de Desenvolvimento do Alto Uruguai, Eduardo Angonesi Predebon, o acordo contribui para o planejamento estratégico da região pelos próximos quinze anos. "Temos projetos para todas as áreas: segurança pública, desenvolvimento econômico, agricultura, indústrias, educação, enfim, todos os setores que afetam diretamente a vida da população", disse.

A primeira reunião para alinhar o trabalho será em janeiro de 2018. Ainda não é possível estipular valores porque vai depender da análise dos projetos

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
error: Conteúdo protegido!