Busca rápidaX

MANCHETES

Advogado do São Luiz fala sobre o caso de injúria racial sofrida pelo atacante Tilica

11 de março de 2020

Após a súmula de São Luiz e Caxias ser divulgada, o departamento jurídico do clube ijuiense espera a denúncia do TJD-RS. O atacante Tilica do Caxias, afirmou ter sido chamado de “macaco” por um torcedor do São Luiz.

Já ciente da situação, o departamento jurídico do São Luiz, representado pelo advogado Vilson Dornelles, conversou com a reportagem da Rádio Progresso de Ijuí.

“Vamos aguardar a procuradoria do TJD-RS, ver no que vai se embazar a denúncia para a partir daí planejar a defesa do Esporte Clube São Luiz”, falou Dornelles.

Vilson destaca que o São Luiz está em busca da identificação do homem que cometeu a injúria racial.
“O que o atleta descreve(conforme a súmula), é que teve o ato de uma pessoa, numa entrevista o atleta também relata que foi um cidadão que vestia uma camisa de cor bege que estava atrás do gol, porém ele não conseguiu identificar o cidadão. Não é uma pessoa que estava uniformizado do São Luiz, mas era uma pessoa “estranha” de camisa bege que o clube está em busca da identificação deste cidadão, estamos analisando todas as imagens do antes, durante e após a situação para tentar a identificação dele e também identificar se houve ou não houve realmente este caso, por quê na súmula a arbitragem relata que nenhum dos árbitros ouviu qualquer tipo de manifestação de cunha racial e também chama a atenção que nenhum torcedor de manifestou criticando, identificando já que o clube trabalha em campanhas alertando que é contrário a qualquer tipo de preconceito e quando ocorre um fato desse, o torcedor sempre se manifesta, e onde aconteceu, era bem possível identificar, ainda mais com a presença da Brigada Militar. Nós do departamento jurídico neste momento, temos a fala do atleta e vamos juntamente com o apoio de todos buscar identificação deste cidadão”, afirmou ele.

O advogado também salienta que o São Luiz condena este tipo de ato.
“É um ato que o clube condena, temos jogadores negros, brancos, de outras etnias, vamos estabeceler a defesa do clube e jamais deixaremos um fato desses manchar a história do clube. Estamos trabalhando para identificar o cidadão”, finalizou Vilson Dornelles.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!