Busca rápidaX

MANCHETES

Amuplam avalia novo sistema de monitoramento da pandemia Covid no RS

17 de maio de 2021

O Rio Grande do Sul está sob novo sistema de monitoramento da pandemia da Covid. Batizado de Sistema 3As – Aviso, Alerta e Ação –, a ferramenta começou a vigorar ontem e substitui o sistema de bandeiras. Há protocolos obrigatórios que precisam ser seguidos, como uso de máscara, higiene das mãos e distanciamento mínimo entre as pessoas. Porém, a partir de agora, os municípios e regiões têm maior participação na definição dos protocolos das atividades, a fim de ajustar as regras em âmbito local. O novo sistema agrupa as atividades em 42 grupos, separadas por nível de risco, ou seja, médio/baixo, médio e alto. Quanto maior o risco, maior o nível de rigidez dos protocolos.

Os municípios precisam reforçar as equipes em espécies de Gabinetes de Crise regionais para acompanhar os boletins diários e estabelecer os protocolos. O governo gaúcho segue no acompanhamento dos indicadores diariamente e, a qualquer momento, pode tomar uma das três medidas do sistema: Aviso, Alerta e Ação, dependendo da evolução da Covid. O último nível estabelecido pelo Estado, ou seja, a Ação vai ocorrer por parte do governo gaúcho somente se os municípios e regiões não tomarem providências em caso de alta de Coronavírus.

O governo estadual alerta, que neste momento, as regiões de Santo Ângelo, Ijuí e Cachoeira do Sul apresentam piora significativa em indicadores da pandemia, como número de casos confirmados, internações em UTIs e óbitos por Covid. Em termos de funcionamento das escolas e comércio, por exemplo, as regras seguem as mesmas, ou seja, continuam com funcionamento como já ocorria. A exceção acontece por decisão de municípios ou regiões. Nesse momento, uma das diferenças está na região das Missões. Isso porque, em razão da piora da pandemia, os municípios de Santo Ângelo e São Luiz Gonzaga cancelaram as aulas presenciais até o próximo dia 31. Em Santo Ângelo ainda há restrição em vários segmentos do comércio.

Amuplam

A Associação dos municípios do Planalto Médio, com sede em Ijuí, deve se reunir nesta semana para discutir esse novo sistema do Estado de monitoramento da pandemia. Conforme o prefeito de Panambi, Daniel Hinnah, a união regional é fundamental, pois as regras a serem adotadas pelas prefeituras precisam ter aprovação por, pelo menos, dois terços (2/3) dos municípios da região, por exemplo, para liberação de atividades econômicas e outras situações.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!