Busca rápidaX

MANCHETES

Andrei diz que precisa conversar com os técnicos do governo para se posicionar diante da venda da Corsan

31 de agosto de 2021

Após a Assembleia Extraordinária da Famurs que reuniu cerca de 320 prefeitos, foi encaminhado o pedido de tempo razoável para que os gestores debatam o PL 211/2021, cabendo a Assembleia Legislativa e o Poder Executivo Estadual compreenderem este tempo, bem como maior prazo para discussão do que dispõe sobre o PL 210/2021 que trata sobre a regionalização.

Os prefeitos entenderam não estarem aptos para votarem se são favoráveis ou contrários à privatização, diante da complexidade do tema. Considerando que a decisão por parte do governo é desestatizar a companhia com base no Marco Regulatório do Saneamento e que cabe a Assembleia Legislativa deliberar sobre o tema.

O Prefeito de Ijuí Andrei Cossetin preferiu não emitir uma opinião sobre a situação neste momento. Ele destacou que há cidades que terceirizaram o serviço de água e esgoto com outras empresas e tiveram ganhos, em outros casos, a situação não foi positiva. Andrei disse que prefere aguardar pela ampliação do debate para tomar uma decisão.

“Não conversei com a nossa equipe de governo ainda sobre o tema, temos que entender se em caso de rompimento de contrato como será conduzido os pagamentos”, disse. “Hoje o município de Ijuí tem um contrato longo com a estatal e cobra dessa empresa o encaminhamentos de obras e melhorias no fornecimento de água na cidade”, finalizou o prefeito.

Cossetin usou o exemplo do município de São Gabriel que conta, hoje, com uma empresa privada para realizar o serviço prestado pela companhia Estatal. Segundo Andrei Cossetin, neste município a população paga até 25% a menos na taxa de água e os investimentos em saneamento básico estão mais avançados.  

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!