Busca rápidaX

Anseios de produtores de leite da região Noroeste são repassados para Congresso Nacional

10 de outubro de 2016
Os produtores de leite e derivados, principalmente do Rio Grande do Sul, enfrentam sérias dificuldades nos últimos meses em virtude do aumento da importação dos laticínios do Uruguai. O presidente do Sindicado da Indústria de Laticínios e Produtos Derivados do Rio Grande do Sul (Sindilat/RS), Alexandre Guerra, pediu a diminuição das importações vindas do Uruguai, pelo menos temporariamente. Isso porque os produtores brasileiros não têm como concorrer com os preços baixos do país vizinho.

O presidente da Aliança Láctea Sul Brasileira, Jorge Rodrigues, pediu a revogação da Instrução Normativa 26 do Ministério da Agricultura, para diminuir o impacto do leite em pó uruguaio na balança comercial brasileira. Segundo ele, a norma estaria sendo descumprida e o leite, que deveria ser distribuído no Nordeste, está chegando a outras regiões.

Já o representante da Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul, propôs que seja estabelecido um preço-mínimo para o leite nacional. A região de Ijuí e uma das principais do Estado que sofre com queda do preço do leite paga aos agricultores. No mês passado houve redução de cerca de 25 centavos por litro para muitos produtores.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
error: Conteúdo protegido!