Busca rápidaX

Após aval dos EUA, Eduardo Bolsonaro se reúne com chanceler Ernesto Araújo

9 de agosto de 2019
O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) durante viagem aos Estados Unidos em novembro do ano passado — Foto: Paola de Orte/Agência Brasil

Após o governo dos Estados Unidos formalizar o aval para a indicação do deputado Eduardo Bolsonaro como embaixador do Brasil em Washington, o parlamentar, filho do presidente Jair Bolsonaro, se reuniu nesta sexta-feira (9) com o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

O encontro ocorreu no Palácio Itamaraty, sede do ministério em Brasília, e, segundo a assessoria da pasta, durou cerca de 40 minutos. Eduardo e o ministro não concederam entrevista após a reunião.

O Ministério das Relações Exteriores recebeu na noite de quinta-feira (8) a resposta oficial dos EUA ao pedido de “agrément” enviado pelo governo brasileiro. “Agrément” é uma consulta que se faz ao país onde o embaixador será nomeado.

Agora, o presidente da República precisa enviar a indicação do filho como embaixador para o Senado. Bolsonaro afirmou mais cedo que não tem pressa para formalizar a indicação, o que poderá ocorrer na segunda (12) ou terça-feira (13).

Para assumir o posto em Washington, considerado o mais importante da diplomacia brasileira no exterior, Eduardo precisará renunciar ao mandato de deputado federal e será sabatinado pela Comissão de Relações Exteriores do Senado. A palavra final caberá ao plenário da Casa, em uma votação secreta.

Para ter o nome aprovado, Eduardo Bolsonaro precisará obter a maioria simples dos votos em plenário.

Bolsonaro tem destacado que confia na aprovação do filho na sabatina e na votação em plenário. Nesta sexta, o presidente disse que, se o filho não tiver bom desempenho na sabatina, será reprovado.

Eduardo completou neste anos 35 anos, idade mínima para ser embaixador. Em defesa do filho, Bolsonaro tem dito que ele fala inglês e espanhol e tem apontado que, entre as vantagens da indicação do filho para o posto de embaixador, está a boa relação de Eduardo com familiares do presidente norte-americano Donald Trump.

O próprio Trump já elogiou a escolha de Eduardo como Embaixador. “Conheço o filho dele [Jair Bolsonaro], e eu considero que o filho dele é extraordinário, um jovem brilhante, incrível, estou muito feliz pela indicação”, disse Trump em julho.

Bolsonaro também tem destacado que pretende, com auxílio do filho, aprofundar laços comerciais com os EUA. Os dois governos já anunciaram a intenção de negociar um acordo de livre comércio.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: G1

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido !!!