Busca rápidaX

Após crescimento de casos, França e Alemanha decretam lockdown parcial

28 de outubro de 2020

O presidente da França, Emmanuel Macron, confirmou nesta quarta-feira (28/10), em pronunciamento na TV, que o país europeu fará lockdown parcial contra a nova onda de Covid-19, a partir de sexta-feira (30/10). A Alemanha também vai adotar restrições severas para conter o o avanço do coronavírus, mas a medida só começará a valer na próxima segunda-feira (2/11).

De acordo com o mandatário francês, a “segunda onda” da doença no país pode ser mais mortal do que a primeira. Os hospitais estão ficando lotados e, assim como aconteceu na primavera, operações cardíacas e de câncer têm sido adiadas.

Macron afirmou que não tomar medidas de confinamento em busca da chamada “imunidade de rebanho” resultaria em, no mínimo, 400 mil franceses mortos pela Covid-19 nos próximos meses. Pontuou ainda que, em novembro, a França pode ter 9 mil doentes na UTI, o que excede a capacidade do país.

O comércio inteiro voltará a fechar, mas o trabalho presencial será permitido, com a recomendação de que o home office seja utilizado por quem puder.

Alemanha
Segundo a chanceler Angela Merkel, as restrições impostas pelo governo alemão incluem o fechamento de restaurantes e bares. Espaços culturais, como cinema e teatro, também não poderão abrir nos próximos dias.

Inicialmente, conforme anunciado, o lockdown terá duração de quatro semanas, podendo ser prorrogado caso as autoridades julguem necessário.

De acordo com a chanceler, é “preciso agir para evitar emergência de saúde nacional aguda”. O país contabilizou quase 15 mil casos de Covid-19 nas últimas 24 horas.

A Alemanha soma 463.419 infectados pelo novo coronavírus. Do total, 10.121 evoluíram para óbito e 327.697 estão recuperados da doença.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Metrópoles.
error: Conteúdo protegido!