Busca rápidaX

Assembleia dos comerciários de Ijuí debate dissídio coletivo e atrasos salariais da Cotrijuí

10 de março de 2017
O SindiComerciários de Ijuí realizou na noite de ontem, 09, a primeira assembleia ordinária do ano. A assembleia debateu o início da campanha salarial da categoria e foi especialmente de homenagem as mulheres. O presidente da entidade, Ari José Bauer, informou aos trabalhadores os recentes atos de lançamento da Campanha Salarial de 2017. A campanha iniciou oficialmente em janeiro, com um ato de pré-lançamento na Federação dos Empregados no Comércio de Bens e Serviços do RS (Fecosul). Outro ato foi realizado em Santana do Livramento e a Fecosul e os Sindicatos do estado farão ainda mais duas ações em Lajeado e Rio Grande.

“Respeite Meus Direitos. Valorize meu trabalho”, é o slogan da campanha salarial em 2017 e segunda a jornalista da Fecosul, Juliana Ramiro, expressa a mobilização da categoria exigindo o respeito aos seus direitos, ao mesmo tempo em que segue a luta pela valorização do trabalho, que passa por reajuste salarial. Mas não só isso, valorizar o trabalho e o trabalhador significa a valorização dos salários, mas também a defesa do emprego, o direito ao descanso com a família, o fim do banco de horas, o vale-alimentação, o auxílio-creche e a licença-maternidade de 180 dias.

“Já estamos em contato com os sindicatos patronais mas ainda sem parâmetros de negociação, já que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) ainda não saiu, referente ao período da nossa data base e o salário mínimo regional ainda não foi votado na Assembleia Legislativa”, explicou. A categoria ainda não definiu um percentual de reajuste a ser negociado com os patrões em virtude da ausência destes índices que são parâmetros para as negociações. O governo do estado já encaminhou o projeto do salário mínimo regional à assembleia, porém novamente com um índice abaixo da inflação.

A proposta do governo foi de 6,48% e desagradou empresários e trabalhadores. Os empresários querem acabar com o reajuste do piso. Os trabalhadores reivindicavam 10,45% de aumento. A justificativa para este índice se dá pela somatória dos 8,8%, referentes à inflação do ano passado, agregado ao que os trabalhadores deixaram de ganhar pela inflação em 2016, ou seja, 1,65%. Em fevereiro do ano passado, o reajuste do piso regional foi de 9,6%, enquanto a inflação do período registrou 11,38%.

Nova sede campestre agradou a categoria

A assembleia também avaliou em conjunto com a categoria o funcionamento e a estrutura da nova sede campestre. De maneira geral, o investimento feito pela direção foi avaliado como positivo pelos trabalhadores, que tiveram espaço para apontarem sugestões que melhorem a utilização do espaço.

Assuntos gerais

O atraso de salários na Cotrijui voltou a ser pauta nesta assembleia. A cooperativa ainda não saldou o 13° referente a 2016 e a informação da direção era de que até o dia 09 de março todo o saldo seria pago. O pagamento de salários também foi atrasado em momentos recentes. Segundo informação da direção, os trabalhadores que recebem até R$ 2000,00 estão em dia e o restante dos trabalhadores seriam pagos até o dia 14 deste mês. O SindiComerciários de Ijuí conquistou decisão judicial contra o atraso de salários, mas a empresa tem descumprido esta decisão.

Nesta reunião também foram debatidos os atos e mobilizações que ocorreram em todo o país contra a reforma da previdência e a reforma trabalhista. A direção convidou a categoria para que participe do  ato próximo dia 15, dia nacional de luta contra a reforma da previdência social. Ainda neste mês, no próximo dia 18, uma plenária também debaterá o tema, com a presença do Senador Paulo Paim. A plenária acontecerá no auditório do SindiComerciários e terá início as 14 horas.

O Assessor Jurídico Luis Carlos Vasconcellos alertou os trabalhadores para que fiquem atentos e acompanhem os depósitos em conta do FGTS. Devido a recente liberação de saques das contas inativas do fundo, o departamento tem recebido inúmeras reclamações de falta de depósitos. “É importante que o trabalhador fiscalize e acompanhe para evitar que na hora do resgate destes valores, não seja surpreendido. A única maneira disto acontecer, evitando transtornos futuros, é fiscalizando”, garantiu.

 

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
error: Conteúdo protegido!