Busca rápidaX

MANCHETES

Associação dos Familiares, Amigos e Autistas de Ijuí desenvolve encontros online durante a pandemia

19 de junho de 2020

O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Ijuí (Comdica) promoveu assembleia nesta semana, quando aprovou sete projetos do chamamento público para receber recursos. Além CAIS- Centro de Atendimento Integral ao Surdo, AABB Comunidade, Lar da Criança Henrique Liebich, Instituto Lar Bom Abrigo, a TEAMOR- Associação dos Familiares, Amigos e Autistas de Ijuí também será beneficiada com a verba. Segundo a presidente da associação, Raquel Pinto, a verba será utilizada para aquisição de brinquedos e materiais pedagógicos.

Raquel lembra que, em 2018, após a fundação da TEAmor, a primeira demanda dos familiares, especialmente,  das mães de crianças e adolescentes com diagnóstico do Transtorno do Espectro Autista (TEA), foi o de construir um espaço onde pudessem falar, conhecer outras famílias e se apoiar.

Neste sentido, em novembro de 2018 criou-se o Encontro dos Familiares e Pessoas com Autismo, com reuniões quinzenais e acompanhados por profissionais, objetivando a troca de experiência e a mútua ajuda. As atividades, até o início da pandemia de coronavírus, eram realizadas no formato de círculos restaurativos, dando a oportunidade para que todos se manifestem e escutem o outro, favorecendo a troca e o aprendizado através das narrações. Além disso, segundo Raquel Pinto, os encontros proporcionam ao grupo a motivação necessária para enfrentar os desafios do dia-a-dia.

Com o aumento das famílias que passaram a procurar o apoio e, consequentemente, das crianças que acompanhavam os pais, o grupo passou a denominar-se Grupo Terapêutico de Familiares e Pessoas com Autismo. Assim, dois grupos são formados, sendo um deles para atividades com as crianças e outro com atividades para os familiares e pessoas adultas com autismo.

Raquel Pinto comenta que desde o início da pandemia os encontros têm sido online, através de plataformas que permitam a interação entre o grupo. Ela afirma a importância de continuar mantendo esse contato entre os autistas e familiares, e comenta que muitos pais têm reclamado do fato de que as crianças estão regredindo nesse período justamente por não estarem recebendo o tratamento adequado, por isso, a direção da associação busca constantemente encaminhar orientações e atividades para que pais e filhos possam fazer em casa, estimulando as crianças.

Lembrando que o projeto é desenvolvido voluntariamente pelos profissionais parceiros da TEAmor, espaço onde as crianças podem brincar e socializar, sentindo-se incluídas. Ainda segundo Raquel Pinto, no que se refere aos adolescentes que acompanham os pais, através do grupo eles encontram a possibilidade de falar como se sentem, especialmente, referente às vivências nos espaços escolares, quando demonstram a dura luta contra o bullying e também a vontade de viver e serem aceitos/respeitados da forma que são.
Raquel Pinto disse que o desenvolvimento deste projeto é vital para as famílias que participam do grupo terapêutico, pois foram muitos os relatos de desespero, despreparo, medos e anseios, mas que foram sanados e transformados por relatos de força, coragem, persistência e amor, repercutindo na vida das crianças e adolescentes deste grupo terapêutico.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!