Busca rápidaX

Associação dos Servidores da Pesquisa Agropecuária do RS luta para que Fepagro não seja extinta

25 de novembro de 2016
A área da pesquisa agropecuária do Rio Grande do Sul está em alerta com a possibilidade de extinção da Fepagro, que é a Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária. Isso porque o pacote de projetos apresentado nesta semana pelo governo gaúcho à Assembléia Legislativa estabelece o fim da entidade. A idéia é que a Fepagro passe a ser um departamento da secretaria estadual de Agricultura, com a alegação de promover contenção de gastos.

Mas isso causa uma contrariedade muito grande dentre os funcionários da área, segundo informou nesta manhã durante entrevista na Progresso, Nélson Bertoldo, presidente da Associação dos Servidores da Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Sul. Ele alega que a Fepagro é fundamental para o agronegócio gaúcho. Criada há 22 anos, a Fundação foi estabelecida para ter autonomia e captar recursos financeiros.

Bertoldo acredita que se a Fepagro for extinta, haverá perda de dinheiro, pois entidades não vão querer mais conveniar, visto que as verbas ficarão na chamada vala comum e podem ser aplicadas em outras áreas, não apenas na pesquisa. O entrevistado ainda observou que terminar com a Fepagro não significará muita economia para os cofres estaduais, pois os 294 servidores seriam apenas transferidos para a secretaria da Agricultura.
 

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
error: Conteúdo protegido!