Busca rápidaX

MANCHETES

Associações de municípios têm pouca esperança de reverter bandeira vermelha da Covid-19 para região de Palmeira das Missões

5 de julho de 2020

Esta segunda-feira, 06, vai ser decisiva para a região de Palmeira das Missões, que na última sexta-feira teve indicação de bandeira vermelha no distanciamento controlado para Covid-19 do governo estadual.

Hoje é o último dia para as prefeituras apresentarem recurso, na tentativa de permanecer na bandeira laranja, um pouco mais branda, nessa semana. Amanhã, o Estado vai avaliar os recursos, divulgar se aceita ou não, e indicar a bandeira definitiva.

O prefeito de Rodeio Bonito e presidente da Associação dos Municípios da Zona da Produção, região de Palmeira das Missões, José Ferrari, disse que houve levantamento na área de saúde para identificar a ocupação de leitos.

A pesquisa também visa demonstrar para o governo gaúcho que os hospitais da região possuem leitos disponíveis, caso haja necessidade de internação de pessoas por Covid-19. No entanto, como foi a terceira semana consecutiva de indicação de bandeira vermelha para a região de Palmeira das Missões, o presidente da Amzop frisou que existe pouca esperança de reversão. Até mesmo os municípios, de maneira particular, foram orientados a recorrer.

Já a Associação dos Municípios da Região Celeiro não vai recorrer da decisão preliminar de bandeira vermelha. O presidente da Amuceleiro e prefeito de Braga, Carlos Vigne, informou que as 12 prefeituras da entidade e que integram a região de Palmeira das Missões no distanciamento controlado, não procuraram a Amuceleiro para solicitar recurso.

Porém, cada município de forma particular pode apresentar argumentação. Carlos Vigne esclareceu que muitos dos 12 municípios da região Celeiro automaticamente não ficarão com a bandeira vermelha. Isso, devido a critérios do Estado que permite a cor laranja, mesmo na área vermelha, caso o município não tenha registrado hospitalização e óbito por Covid-19 nas últimas duas semanas.

O presidente da Amuceleiro aproveitou para observar que os municípios deverão tomar medidas mais enérgicas para tentar conter o avanço do novo coronavírus, visto o aumento de casos que houve nos últimos dias, além da perspectiva de que as próximas duas semanas serão críticas para a doença.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí