Busca rápidaX

Associações regionais precisarão de ‘comitê técnico’ para contestar bandeiras do Estado

5 de agosto de 2020
Presidente da Amuplam, e prefeito de Pejuçara, Eduardo Buzatti

A Associação de Municípios do Planalto Médio, Amuplam, assim como as demais 26 associações regionais do Estado, aguardam a publicação do decreto do governo gaúcho sobre as mudanças no sistema de bandeiras, do distanciamento controlado. Em reunião ontem com a Famurs, o governador Eduardo Leite garantiu a adoção do novo modelo, que dará mais autonomia aos prefeitos para definirem as regras em cada região. Em conversa com a RPI hoje, o prefeito de Pejuçara e presidente da Amuplam, Eduardo Buzatti, afirmou que está receoso com relação às mudanças. Segundo ele, o novo modelo diz que, para contestar a classificação do governo do Estado, a região teria que montar um comitê técnico para análise completa de vários dados, e ainda assim obter autorização da comitê de crise estadual para estabelecer regras diferentes.

O problema é que a Amuplam, assim como diversas outras entidades, não possui capacidade estrutural para montar o comitê, e dessa forma a região seguiria dependente das análises do governo do Estado sobre o sistema de bandeira. Uma alternativa, conforme Buzzatti, seria a utilização das Coordenadorias Regionais de Saúde para a análise desses dados, mas ainda não há definições sobre como operacionalizar o serviço.

Eduardo Buzatti também falou sobre a nova lei que entrou em vigor em Pejuçara na segunda-feira, e que prevê multas a pessoas que promoverem aglomerações no município. Conforme o prefeito, foi a única alternativa encontrada para fazer com que a população respeite as regras de isolamento social. As multas para quem promover aglomerações em Pejuçara variam de R$ 50 a R$ 1 mil.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí.
error: Conteúdo protegido!