Busca rápidaX

Atual administração municipal de Ijuí deverá deixar entre R$ 4,5 milhões e R$ 6 milhões em caixa para próxima gestão

29 de novembro de 2016
Com os problemas de arrecadação de verbas que perduram desde o ano passado, o Poder Executivo de Ijuí atua com o controle das finanças o que tem minimizado o impacto nas contas públicas neste final de ano, conforme disse nesta manhã em entrevista na RPI o secretário municipal da Fazenda e Planejamento, Irani Basso. Destacou que a redução nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios e do ICMS é o que mais prejudica o caixa municipal.

Já a receita própria da prefeitura ijuiense, ou seja, aquilo que o município arrecada por meio de tributos ou outros serviços municipais está dentro do esperado. Por outro lado, Irani Basso comenta que as despesas aumentaram, por isso a necessidade de limitar o empenho de atividades, inclusive suspensão de alguns projetos, até porque 2016 é o último ano da atual gestão.

O secretário frisou que se espera para os próximos dias o repasse do 0,5% restante do aumento de 1% do FPM dado pelo governo federal. Para Ijuí isso significa em torno de 1 milhão de reais. Como alento, também nesse fim de ano ocorreu depósito de 1 milhão, 938 mil reais de direito do município ijuiense referente à repatriação de dinheiro do exterior, referente a contas de brasileiros.

Na mesma entrevista hoje pela manhã na Progresso, o secretário Basso observou que deverá ficar entre 4 milhões e 500 mil e 6 milhões de reais em caixa para a próxima gestão municipal, ao mandato que inicia em primeiro de janeiro do ano que vem. Além disso, haverá dinheiro também nas contas do Departamento Municipal de Energia de Ijuí e Departamento Municipal de Águas e Esgoto.
 

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
error: Conteúdo protegido!