Busca rápidaX

MANCHETES

Atualização do Distanciamento Controlado sobre Covid-19 mantém região de Ijuí na bandeira amarela

17 de maio de 2020

A classificação das regiões do Rio Grande do Sul de acordo com as bandeiras determinadas pelo Distanciamento Controlado foi atualizada, ontem, 16, pelo governo do Estado. Até o próximo dia 24, não haverá regiões na bandeira vermelha. A classificação das regiões em bandeiras amarela, laranja, vermelha ou preta é feita conforme a incidência da Covid-19 na população e a capacidade de atendimento da rede de saúde.

A bandeira amarela é a mais branda, ou seja, menor preocupação no que se refere ao novo coronavírus em relação às demais classificações. Já a bandeira laranja solicita atenção maior; a bandeira vermelha indica situação mais crítica; e a bandeira preta a mais grave.

A divisão do território gaúcho por bandeiras começou na última segunda-feira, 11. Nessa primeira semana, não houve região do Estado com bandeira preta e apenas a região do Vale do Taquari teve a bandeira vermelha. Porém, agora, a região dos municípios de Lajeado e Taquari passam da bandeira vermelha para a laranja.

a região de Uruguaiana, que estava classificada como amarela, passa para a bandeira laranja. No caso de Uruguaiana, o fator predominante para a alteração foi o acréscimo de quatro casos confirmados do novo coronavírus nos últimos 14 dias.

Na região de Lajeado, que mudou da bandeira vermelha para laranja, a melhora em dois indicadores de velocidade do avanço de coronavírus, ou seja, número de casos semanais e variação no número de internados em UTI, fez com que ocorresse a alteração.

O crescimento de número de casos semanais da Covid-19 na região do Vale do Taquari caiu de 20% para 17%, e a variação no número de internados em UTI também reduziu em 7%. Já Ijuí e microrregião vão seguir com a bandeira amarela, ou seja, situação mais branda em termos de Covid-19.

A região de Santa Rosa também seguirá com a bandeira amarela. Com isso, as regiões de Ijuí e Santa Rosa não vão precisar alterar os decretos municipais sobre funcionamento do comércio e demais estabelecimentos, em razão da pandemia do novo coronavírus.

As regiões de Ijuí e Santa Rosa englobam, também, Ajuricaba, Augusto Pestana, Bozano, Campo Novo, Catuípe, Chiapetta, Condor, Coronel Barros, Crissiumal, Humaitá, Ijuí, Inhacorá, Jóia, Nova Ramada, Panambi, Pejuçara, Santo Augusto, São Martinho, São Valério do Sul, Sede Nova, Santo Cristo, Alegria, Doutor Maurício Cardoso, Giruá, Independência, Horizontina, Três de Maio, Tucunduva, dentre outros municípios.

Já as regiões de Cruz Alta, Erechim, Palmeira das Missões, Passo Fundo e Santo Ângelo seguem com a bandeira laranja. Isso integra, por exemplo, Boa Vista do Cadeado, Boa Vista do Incra, Colorado, Cruz Alta, Fortaleza dos Valos, Ibirubá, Jacuizinho, Quinze de Novembro, Saldanha Marinho, Salto do Jacuí, Santa Bárbara do Sul, Selbach e Tupanciretã.

Ainda na bandeira laranja os municípios de Entre-Ijuís, Eugênio de Castro, Santo Ângelo, São Luiz Gonzaga, Palmeira das Missões, Iraí, Coronel Bicaco, Dois Irmãos das Missões, dentre outros municípios, além de parte da região Celeiro. A maior parte do Rio Grande do Sul está na bandeira laranja.

Demais detalhes

No Rio Grande do Sul como um todo, a segunda rodada do modelo de Distanciamento Controlado observou as seguintes alterações nas duas semanas:

• número de casos confirmados por RT-PCR reduziu 6,08%, de 444 para 417;

• número de internados em UTI por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) reduziu em 1,75%, de 229 para 225;

• número de internados em leitos clínicos por Covid-19 aumentou 22,70%, de 141 para 173;

• número de internados em leitos UTI por Covid-19 aumentou 2,38%, de 126 para 129;

• número de leitos de UTI adulto disponíveis para atender Covid-19 diminuiu 5,48%;

• número de óbitos por Covid-19 diminuiu 6,25%, de 32 para 30.

Baseado na segmentação regional e setorial, o Distanciamento Controlado é o resultado de semanas de trabalho da Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag) e da Secretaria da Saúde (SES), com base em evidências científicas e análise de dados. O modelo, inovador e inédito no Brasil, prevê quatro níveis de restrições, representados por bandeiras nas cores amarela, laranja, vermelha e preta, que variam conforme a propagação da doença e a capacidade do sistema de saúde em cada uma das 20 regiões pré-determinadas.

Além da divisão em 20 regiões, o modelo reúne as atividades econômicas em 12 grupos, sendo que cada um é dividido em tipos e subtipos. Por exemplo, “Serviços” tem 14 tipos diferentes, entre os quais “artes, cultura, esportes e lazer”, que está subdividido em quatro subtipos: “casas noturnas, bares e pubs”; “eventos, teatros, cinemas”; “academias”; e “clubes sociais e esportivos”. Há regras específicas para mais de cem atividades econômicas.

A primeira análise de dados, que cruza as informações a respeito da propagação do coronavírus (velocidade do avanço, estágio da evolução e incidência de novos casos sobre a população) com a capacidade de atendimento hospitalar (capacidade de atendimento e mudança da capacidade de atendimento), foi divulgada no sábado passado (9/5), com regras válidas até este domingo (17/5). A partir de segunda-feira (18/5) e até o próximo domingo (24/5), passam a valer as bandeiras divulgadas neste sábado (16/5).

Além de evitar a propagação do coronavírus, diminuindo a intensidade da procura por internações hospitalares, o Distanciamento Controlado prevê a mitigação dos efeitos econômicos da pandemia, uma vez que as restrições de circulação impostas à população trouxeram consequências negativas ao comércio.

Como funciona o Distanciamento Controlado

O modelo de distanciamento envolve duas dimensões: regional e setorial. Os dados desses dois segmentos são cruzados para definir o risco epidemiológico e o nível do distanciamento exigido em cada uma das 20 regiões e em cada um dos 12 grupos de atividades econômicas definidos. O monitoramento é diário, mas a atualização da bandeira ocorre semanalmente, aos sábados, valendo para a semana seguinte.

Como o risco é calculado

Cada região é avaliada por meio de 11 indicadores consolidados em dois grandes grupos com pesos iguais na definição final:

• propagação (velocidade do avanço, estágio da evolução e incidência de novos casos sobre a população);

• capacidade de atendimento (capacidade de atendimento e mudança da capacidade de atendimento).

Conforme o grau de risco calculado com pesos diferenciados para cada indicador, as regiões recebem uma cor de bandeira.

De modo simplificado, as cores têm as seguintes indicações:

AMARELA – risco baixo
A região se encontra com alta capacidade do sistema de saúde e baixa propagação da doença.

LARANJA – risco médio
Significa que a região está com um dos dois cenários: média capacidade do sistema de saúde e baixa propagação do vírus ou alta capacidade do sistema de saúde e média propagação do vírus.

VERMELHA – risco alto
A região se encontra em um dos dois cenários: baixa capacidade do sistema de saúde e média propagação do vírus ou média/alta capacidade do sistema de saúde, porém alta propagação do vírus.

PRETA – risco altíssimo
Região se encontra com baixa capacidade do sistema de saúde e alta propagação do vírus.

Confira, neste texto, as regras dos protocolos que deverão ser seguidos em cada setor econômico de acordo com a bandeira da respectiva região em que se localize.

CRONOLOGIA DO DISTANCIAMENTO CONTROLADO

Semana de 11 a 17 de maio

O primeiro mapa oficial do Distanciamento Controlado foi divulgado em 9 de maio. As regras daquele mapa foram válidas para vigorar entre 11 e 17 de maio. Naquele semana, somente a região de Lajeado se encaixava na descrição de bandeira vermelha. A região de Passo Fundo recebeu um reforço de 10 leitos, aumentando a capacidade de resposta hospitalar, ao mesmo tempo em que a velocidade de avanço da doença se estabilizou.

Na bandeira laranja, encaixavam-se as regiões de Canoas, Capão da Canoa, Caxias do Sul, Cruz Alta, Erechim, Novo Hamburgo, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Pelotas, Porto Alegre, Santa Cruz do Sul, Santa Maria e Santo Ângelo.

As regiões de Bagé, Cachoeira do Sul, Ijuí, Santa Rosa, Taquara e Uruguaiana se encontravam em situação menos grave e se encaixam na bandeira amarela.

Semana de 18 a 24 de maio

O segundo mapa oficial do Distanciamento Controlado foi divulgado em 16 de maio. As regras deste mapa serão válidas de 18 até 24 de maio. Nesta semana, não haverá regiões classificadas como bandeira vermelha, e o mapa apresenta predominância de regiões em bandeira laranja.

A região de Lajeado, que estava na bandeira vermelha, passou para a laranja. A região de Uruguaiana, que se encontrava na amarela, agora está na vermelha, devido ao acréscimo de cinco casos confirmados nas últimas duas semanas.

Estão na bandeira laranja as regiões de Canoas, Capão da Canoa, Caxias do Sul, Cruz Alta, Erechim, Lajeado, Novo Hamburgo, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Pelotas, Porto Alegre, Santa Maria, Santo Ângelo, Santa Cruz do Sul e Uruguaiana.

As regiões de Bagé, Cachoeira do Sul, Ijuí, Santa Rosa e Taquara se encontram em situação menos grave e se encaixam na bandeira amarela.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!