Busca rápidaX

MANCHETES

Audiência avalia êxodo da atividade leiteira na região

21 de setembro de 2021
Foto: Bruna Karpinski / Conseleite

A Comissão de Assuntos Municipais promoveu audiência pública híbrida no município de Santo Cristo, campeão na produção leiteira do RS, localizado na região, para avaliar o crescente abandono de produtores diante de adversidades como os custos, o clima, e especialmente a falta de política pública para acolher e incentivar a cadeia produtiva do leite. Na próxima semana, o presidente da comissão, deputado Eduardo Loureiro (PDT), solicitará audiência com a secretária da Agricultura, Silvana Covatti, para entregar documento com solicitação de providências. 
A audiência para discutir a situação da bacia leiteira, solicitada pelo deputado Eduardo Loureiro e atendendo pedido dos vereadores locais, foi realizada na Câmara de Vereadores de Santo Cristo. Também os deputados Capitão Macedo (PSL) e Zé Nunes (PT), participaram, assim como a vice-prefeita do município, Loreci Finger Riewe, representantes do governo estadual, da Famurs, produtoras de leite e vereadores. 
Loureiro cobrou do governo estadual “política pública adequada” para enfrentar o abandono da atividade, que preocupa o município e a região, que é a principal bacia leiteira do RS. Documento da Emater divulgado na Expointer indica que 54% dos produtores de leite do RS abandonaram a atividade de 2015 para cá. Ele referiu o impacto no desenvolvimento regional pela exclusão de muitas famílias produtoras de leite do processo, o que “promove a concentração na mão de poucos . Disse que “o estado precisa dizer o que quer da atividade, se é o mercado que vai regular ou se haverá algumas ações concretas para amenizar a situação”, cobrando “vontade política” para enfrentar o problema. Há três anos, em Pinheirinho do Vale, a crise do setor leiteiro também esteve em discussão na Comissão de Assuntos Municipais. 
O deputado Capitão Macedo (PSL), que preside a Frente Parlamentar em Apoio e Defesa da Produção de Leite da Agricultura Familiar, manifestou preocupação com a situação, que vem se agravando nos últimos anos. Referiu reunião realizada em Cerro Largo, há dois anos, que também apontou a necessidade de políticas públicas para segurar os produtores na atividade, com incentivos e programas. Pediu agilidade na Assembleia na apreciação e votação de projetos de lei, alguns de sua autoria, que buscam atender algumas das reivindicações do setor. 
O deputado Zé Nunes (PT), que preside a Comissão de Economia da ALRS, destacou o relatório da Emater que aponta a perda de quase 54% dos produtores de leite desde 2015, e também queda na produção. Disse que Santa Catarina e Paraná também perderam produtores, mas aumentaram a produção, ‘o RS perdeu mais de 3% de sua produção e o posto de segunda bacia leiteira do país para o Paraná”. Ele atribui parte desse abandono à operação Leite Compensado, que maculou a imagem do produto gaúcho no mercado nacional e, ainda, ao enfraquecimento de políticas que estimulavam o consumo de leite no estado, como o Fundoleite e o Instituto Gaúcho do Leite. Ele disse que é urgente uma política de estado para a cadeia produtiva do leite gaúcho, sob risco de a produção se resumir a 20 mil famílias. 
Em Ijuí, a situação da produção leiteira reflete o cenário estadual. Nos últimos anos, segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais do município, Carlos Karlinski, mais da metade dos produtores abandonaram a atividade leiteira. 
Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!