Busca rápidaX

Aumento no número de homicídios em Ijuí preocupa autoridades

7 de outubro de 2019
Homem foi morto com três tiros no domingo, no bairro Jardim. Foto: Caçadores de Notícias

No último domingo foi registrado o 10º homicídio do ano Ijuí. O fato ocorrido no bairro Jardim – onde um homem de 54 anos foi morto a tiros – marcou a superação da marca de 2017, quando haviam sido registradas 9 mortes violentas no município.

Os números são elevados se comparados com anos anteriores. Em 2018 e 2016 houve apenas três homicídios na cidade, e em 2015 duas mortes violentas foram computadas. Na década, o ano corrente só perde para 2010, quando 14 homicídios ocorreram em Ijuí.

Responsável pela investigação de crimes contra a vida, o titular da 1ª Delegacia de Polícia de Ijuí, Maurício Posselt, atribui às disputas envolvendo o tráfico de drogas a elevação dos índices de criminalidade.

“Os números deste ano se equiparam ao segundo semestre de 2017, quando houve oito homicídios em sequência, todos relacionados ao tráfico de drogas, além de diversas tentativas de homicídios. Essa disputa foi amenizada no ano passado, até em razão do trabalho realizado em cima dessa onda de mortes, onde diversas pessoas foram presas. Neste ano a gente percebe que esse tipo de disputa tem, novamente, resultado em homicídios que têm como motivação o tráfico de entorpecentes”, avalia o delegado.

Posselt ressaltou, porém, que a Polícia Civil tem trabalhado de forma intensa na investigação das mortes violentas, e que, mesmo elevado, o índice de homicídios em Ijuí é baixo em comparação com cidades de mesmo porte no Rio Grande do Sul.

Homicídio no bairro Jardim

Em relação ao homem morto a tiros no bairro Jardim, o delegado Maurício Posselt afirmou que a principal linha de investigação parte justamente da disputa envolvendo o tráfico de drogas. Por outro lado, ele frisou que a vítima, Fidencinho Amaral, não possuía antecedentes criminais por tráfico nem consumo de entorpecentes.

“A informação que temos é de que o local onde ocorreu o homicídio registrava uma grande circulação de pessoas, o que indica que talvez houvesse a comercialização de drogas. Pela forma como ocorreu o fato – inclusive o calibre da arma é o mesmo utilizado em outros crimes no município – acreditamos que possa haver essa vinculação com o tráfico de entorpecentes, embora não se possa afirmar com total certeza”, apontou Posselt.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!