Busca rápidaX

Bancada do MDB não garante quórum na votação do pacote de Eduardo Leite

16 de dezembro de 2019

O governador Eduardo Leite se reúne, no final desta tarde, com os deputados estaduais do MDB. O partido detém a maior bancada da Assembleia Legislativa e pode ser decisivo na votação do pacote de reforma administrativa. Os textos podem ser votados a partir de amanhã (17).

O pacote é composto por um projeto de lei, o que trata dos professores, e seis projetos de lei complementar. Além disso, há uma proposta de emenda à Constituição. Os emedebistas acreditam que votar PLCs e um projeto de lei antes de uma PEC descumpre a hierarquia jurídica.

Em entrevista à Rádio Progresso hoje, o deputado e presidente da Comissão de Constituição e Justiça Edson Brum (MDB) afirmou que Eduardo Leite não pode contar com seu voto. Ele avalia a gestão de Leite como ‘devagar’ e afirma conter uma série de erros. Segundo o político, essa é a opinião da maioria dos deputados emedebistas. “Não se trata de votarmos contra ou a favor do governo, mas da responsabilidade que temos na Assembleia Legislativa. A ação do governo pode criar um passivo bilionário e Eduardo Leite seria responsabilizado pelo impasse” afirma Brum.

O deputado emedebista comenta ainda que Leite sabia da situação financeira do Estado e mandou, com atraso, a PEC 285, que prevê uma série de mudanças nas carreiras e na previdência. “Tanto que vota em 2019 e com inconstitucionalidades, assim como em alguns PLCs que devem ser votados após a PEC”, completou o deputado do MDB.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí