Busca rápidaX

Bebê e idosa de 102 se recuperam do coronavírus e animam a Itália

31 de março de 2020

Um bebê de 6 meses e uma idosa de 102 anos viraram a notícia boa do dia na Itália. Os dois se recuperaram do coronavírus, receberam alta do hospital e estão sendo festejados pela mídia italiana. Leonardo está sendo chamado de o ‘maravilhoso rosto de esperança’ e dona Italica Grondona ganhou o apelido de Highlander – a imortal, em tradução livre.

O menino voltou esta semana para casa no município de Corbetta, na região italiana da Lombardia, no norte da Itália, depois de vencer uma batalha de 50 dias contra o COVID-19. O prefeito local, Marco Ballarini, chamou Leonardo de “o maravilhoso rosto da esperança” e agradeceu à criança por ajudar a animar a região.

“Hoje temos motivos para sorrir e estarmos felizes, por sentir que fazemos parte de uma comunidade. Hoje, olhamos para a maravilhosa face da esperança. Corbetta dá as boas-vindas ao pequeno Leonardo que acabou de sair do hospital após derrotar o COVID-19”, disse o prefeito.

‘Muito obrigado Leo, e obrigado a seus pais que nunca desistiram. Eles trouxeram o calor do verão aos corações de todos os cidadãos de Corbetta! Força Corbetta!”, concluiu. A mãe do bebê disse à imprensa local: ‘Eu estava muito preocupada, principalmente à noite. Não desejo isso para nenhuma mãe”.

Ela disse que percebeu que o bebê estava doente quando ele começou a ter febre e o batimento cardíaco acelerou. E lembrou que um colega de trabalho do marido dela havia sido diagnosticado com o vírus. A mãe agradeceu pelo pequeno Leonardo ter sido bem tratado pelos profissionais de saúde.

“A imortal”

A italiana de 102 anos que se recuperou da doença mora em Gênova, também no norte da Itália. Ela teve uma recuperação “milagrosa” depois de pegar o coronavírus e passar 20 dias no hospital. No início deste mês, Italica Grondona apresentou sintomas do vírus mortal e foi internada no hospital com insuficiência cardíaca leve, mas ela recebeu alta com médicos dizendo ‘o vírus se rendeu a ela’.

“Nós a apelidamos de ‘Highlander’ – a imortal”, contou à CNN a médica Vera Sicbaldi que tratou a  ulher no hospital San Martino, em Gênova. Ela disse que Italica Gorondona ‘representa esperança para todos os idosos que enfrentam essa pandemia.’

Registros do Instituto Nacional de Saúde da Itália mostram que a idade média de morte após o teste positivo para o coronavírus é de 78 anos, tornando o caso de Grondona particularmente excepcional.

Vera Sicbaldi admitiu que os próprios médicos fizeram “muito pouco” para curar a idosa. O caso dela será estudado por equipes de saúde da Itália.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Só Notícia Boa
error: Conteúdo protegido!