Busca rápidaX

Ben Hur Pereira sobre mudanças no gauchão: “Se é justo eu não sei, mas ficou de bom tamanho”

21 de maio de 2020

O Novo Hamburgo foi uma das equipes que liberou os atletas e comissão técnica após a suspensão do campeonato gaúcho. O campeão estadual de 2017, na edição desta temporada, disputava a permanência entre os 12 melhores do estado. O técnico Ben Hur Pereira, se mostrou favorável as modificações realizadas pela FGF e os clubes para o encerramento do gauchão deste ano. Confira:

Rádio Progresso de Ijuí: O que tem feito neste período de quarentena?

Ben Hur Pereira: Na verdade tentamos de tudo, assistimos jogos passados, eu assisti os jogos do Novo Hamburgo os quais eu trabalhei, jogos dos próximos adversários, jogos em geral. Tem um momento das indefinições, nós ficamos em dúvida. Eu atualizo meu cadastro de atletas , tenho cuidado da minha saúde, por que é preciso, e não é fácil, uma rotina totalmente diferente e quem bom que o campeonato alemão voltou a ser disputado, assim podemos matar um pouco da saudade da bola.

RPI: Com o possível retorno do gauchão para julho/agosto, o futebol é esporte de contato, algum receio neste sentido?

Ben Hur: Alguém tinha que começar a projetar um retorno e a Federação Gaúcha de Futebol com todos os protocolos, ela abriu as negociações, tem essa luz no fim do túnel, uma data, mas sabemos que dependemos dos órgãos de saúde, é preciso analisar, por que ninguém sabe como vai ficar a situação, então temos que ter muita tranquilidade, vejamos o exemplo do Novo Hamburgo, não temos uma data definida, tem algumas questões que precisam ser definidas, especialmente questões financeiras, mas o clube está tentando dentro do possível se adequar a isso, por que o clube infelizmente não tem um calendário e para o segundo semestre o clube esta repensando muito o que fazer e com todos os protocolos as coisas gradativamente as coisas vão andando e nesta questão o atleta tem a parte física ao seu lado.

RPI: Na reunião da FGF e clubes ficou definidos algumas coisas, como novas inscrições de jogadores e as equipes estão livres do rebaixamento, qual seu posicionamento?

Ben Hur: Eu entendo que a Federação Gaúcha e os clubes acertaram em mudar a forma que vai terminar o campeonato. Até vi algumas críticas, mas vejamos algumas situações: se fosse para retornar, que fosse com os mesmos atletas, mas logo que isso aconteceu(pandemia), muitas equipes que começaram a terminar os contratos dos atletas, liberaram os jogadores, então seria quase impossível. O Pelotas por exemplo ficou com apenas 6 jogadores. As outras equipes que se manteram, que acreditaram que o campeonato iria retornar, foi o Aimoré e o Esportivo e mesmo assim o time da serra com uma boa redução salarial. O Aimoré hoje, segundo o presidente, um prejuízo bem grande, então eu acho que seria um pouco injusto. Conversando com alguns amigos, eu disse: no momento que avisarem os 5 clubes que tinham problemas no campeonato(Brasil, Novo Hamburgo, Juventude, Pelotas e São Luiz) fosse dito que não teria rebaixamento o campeonato ele ficaria tranquilo por que havia essa pressão. Por que você consegue imaginar o penúltimo jogo ou último jogo com uma equipe não precisando mais nada e outra precisando escapar enfrentando um Juventude ou um Brasil de Pelotas(ambos podem contratar jogadores para a Série B do brasileirão) onde o investimento é mais alto, claro que isso não é garantia que eles escapariam, então nessa parte ficou mais tranquilo. Se é justo eu não sei, mas eu acho que em cima do que estamos vivendo, ficou de bom tamanho.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí/Foto: Adílson Germann / Portal do Boleiro

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!