Busca rápidaX

MANCHETES

Bibo critica ‘impeachment sem fundamento’; Lupi diz que Bolsonaro agride a democracia

24 de abril de 2020

O deputado do PSL gaúcho, Bibo Nunes, afirmou que existe um complô entre a oposição, mídia e diversos outros setores para tirar o presidente Jair Bolsonaro do Palácio do Planalto. Bibo Nunes concedeu entrevista à Rádio Progresso na manhã de hoje, e falou sobre os sucessivos pedidos de impeachment de Bolsonaro, que chegaram ao Congresso nos últimos dias.

O mais recente pedido foi feito pelo PDT, presidido em nível nacional por Carlos Lupi. Segundo o deputado do PSL, Lupi é capacho do PT e age sempre com o intuito de agradar os petistas, por isso tem defendido ideias com a intenção de tumultuar e atrapalhar o governo federal. Sobre a saída do ministro da Justiça Sérgio Moro, Bibo Nunes afirmou que o caso se assemelha ao que ocorreu com o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Segundo o parlamentar, ambos foram ‘mordidos pela mosca azul da política’, e que adotaram posturas eleitoreiras que não condizem com os cargos que ocupam. No caso do ministro Moro, porém, Bibo Nunes afirma que o próprio ministro inviabilizou sua presença no governo ao não respeitar as decisões tomadas pelo presidente Bolsonaro.

O parlamentar ainda afirmou que os pedidos de impeachment são baseados em mentiras, afirmando que Bolsonaro em momento algum promoveu atentado contra a democracia. Ao contrário, conforme Bibo Nunes, o presidente foi a público defender o Congresso e o STF.

Lupi critica agressões à democracia

Quem também falou à RPI hoje foi o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, que assinou o mais recente pedido de impeachment contra Bolsonaro a chegar ao Congresso. Lupi listou oito motivos para o pedido, entre eles as constantes agressões à democracia feitas pelo presidente, como a participação em manifestações de rua que pediam o retorno da ditadura militar no País.

Segundo Lupi, como chefe das forças armadas, Bolsonaro incita a população a pedir a volta do regime militar, o que configura grave atentado à Constituição Federal. Por fim, o presidente nacional do PDT confirmou que a sigla tem um projeto que se identifica com o pólo ideológico da esquerda, tendo como líder o ex-candidato à presidência Ciro Gomes.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí.
error: Conteúdo protegido!