Busca rápidaX

Boletim aponta aumento de pacientes com sintomas de infecção intestinal em Santa Maria

31 de dezembro de 2019
Vigilância em Saúde da Prefeitura de Santa Maria inspecionou o Sesi nesta quinta (26) — Foto: Ariéli Ziegler / PMSM

Um novo boletim divulgado na segunda-feira (30) pela Prefeitura de Santa Maria aponta um aumento no número de pacientes que apresentaram sintomas de infecção intestinal. O município da Região Central do estado ressalta, no entanto, que não teve nenhum novo caso grave e que ninguém precisou ficar em observação.

Na última semana, duas crianças, estudantes da Escola de Educação Infantil do SESI, morreram após terem tido infecção intestinal. Além disso, uma mulher foi internada no Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital de Caridade, mas já recebeu alta. Após esses fatos, a prefeitura alertou a população sobre um provável surto de infecção intestinal no município.

Segundo o novo boletim, desde quinta-feira (26) até domingo (29), foram registrados 1.016 casos de pacientes sintomáticos, entre crianças e adultos. Esse número corresponde ao total de pessoas que procuraram as unidades de pronto-atendimento com diarreia e/ou vômito, e não ao número de pessoas diagnosticadas com infecção intestinal. O diagnóstico se dá somente após processos de confirmação laboratorial sobre os casos.

“Tranquiliza o fato de não termos registros de casos graves. Mesmo assim, intensificamos a investigação na escola para descobrir o causador desta bactéria e evitar mais consequências. O alerta para a população funcionou, mas os cuidados com a higiene e com a desidratação em casos de diarreia extrema, devem ser seguidos”, afirma o secretário de Saúde, Francisco Harrisson.

No primeiro boletim, divulgado em 26 de dezembro, foram 269 casos registrados entre 24 e 25 de dezembro.
A prefeitura segue em processo de investigação para descobrir o causador do provável surto de infecção intestinal. Uma série de entrevistas foi feita com os familiares de estudantes da instituição de ensino em que estudavam as crianças que morreram e com os funcionários do local.

O objetivo é verificar os hábitos dos familiares na tentativa de descobrir um possível causador da infecção. Na manhã de segunda, foi feita uma nova inspeção na Escola de Educação Infantil do SESI para coleta de mais amostras para exames complementares.

Técnicos da Vigilância em Saúde do Município realizaram visitas do Hospital Universitário de Santa Maria (Husm), Unidade de Pronto-Atendimento (UPA), Pronto-Atendimento Municipal e Pronto-Atendimento Municipal da Tancredo Neves para verificação dos casos e orientação aos profissionais de saúde.

Todas pessoas que derem entrada nas redes pública ou privada com diarreia e fortes dores abdominais devem ter coletadas amostras de sangue e de fezes para análise laboratorial e todos os casos devem ser notificados pela Secretaria de Saúde. Um novo boletim deve ser divulgado na quinta-feira (2).

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: G1
error: Conteúdo protegido!