Busca rápidaX

MANCHETES

Cabras fazem sucesso como novos animais de estimação

5 de agosto de 2017
Scout Raskin possui três cachorros, um gato, tartarugas e um par de caranguejos eremitas. Ainda assim, queria um animal de estimação do campo para completar a coleção que tem em casa em um bairro quase rural do condado de Los Angeles. Um cavalo era muito grande para o jardim, uma galinha, impossível de abraçar. Em março, ela foi até um restaurante em Lancaster, na Califórnia, uma cidade na fronteira oeste do Deserto do Mojave, onde encontrou um criador com duas cabras anãs nigerianas na caçamba de seu Honda Odissey.

Raskin havia escolhido Spanky e Pippin na internet semanas antes e chegara a hora de levá-las para casa. Ela se inspirou, em parte, na mania de ioga com cabras, popular entre as mulheres de Hollywood que usam roupas da Lululemon e atrizes como Rebecca Romjin. " As cabras estão na moda hoje em dia. Muitos adultos querem ficar de quatro e deixar que as cabras saltem sobre eles", afirma Raskin, ex-atriz infantil.

As cabras tem sido um tema popular de vídeos e memes na internet. Há animais desmaiando, gritando, de pijamas e com acessos de raiva. Existe um jogo virtual em que o único propósito é fazer com que uma cabra destrua coisas e existe até mesmo uma peça de Edward Albee que ganhou um Prêmio Tony, A Cabra, ou quem é Silvia?, na qual o personagem principal tem um caso com o animal em questão. Mas nos últimos anos, uma onda desses divertidos animaizinhos se mudou da internet para quintais, salas e estábulos construídos apressadamente. Na verdade, o número de cabras anãs nigerianas registradas, adoradas por causa de seu tamanho e da natureza tranquila, aumentou 7,5 por cento em três anos, segundo a Sociedade Americana de Cabras.

O Instagram se tornou um lugar popular para donos compartilharem as histórias de suas cabras e bodes. Eles podem ser vistos passeando, mergulhando na piscina e se aconchegando. A Goats of Anarchy, uma instituição de resgate de cabras com necessidades especiais de Nova Jersey, atrai muitos amantes de corações mole desses animais: tem 499 mil seguidores e uma linha de livros, meias e calendários. "Sei que existem estereótipos, como comer lata e cheirar mal. Não é verdade. Elas são muito parecidas como cachorros. São ótimos animais de estimação. As cabras percebem o seu humor, conseguem fazer com que a pessoa se abra", diz William Kowalik, representante da Sociedade Americana de Cabras.

Angela Bailey vive a 20 minutos de carro de Saint Paul, em Minnesota. Uma amiga sugeriu que ela arrumasse uma cabra dizendo que o leite é mais fácil de digerir. Em maio, o marido de Bailey lhe deu duas cabritas de aniversário. " Elas balançam o rabinho quando estão felizes. Gostam de ser coçadas e acariciadas e adoram ficar perto da gente" conta Bailey. Outra coisa boa, diz ela, "o cocô não fede".

As cabras e bodes têm uma estrutura social definida, apesar de parecerem fofos e despreocupados. "Se uma cabra cheira a comida de outra, "elas saem de perto e se recusam a comer. Se um pedaço de melancia toca o chão, elas não comem. E elas também são assim: 'Essa não é minha tigela. Não vou beber daí', afirma um criador. 

Apesar dessas frescuras, esses animais são, na maioria das vezes, muito tolerantes com os humanos. Foi isso que conquistou Quinn Edwards que trabalha com tecnologia e vive em Draper, em Utah. Ele é dono de quatro anãs nigerianas que têm 35 mil seguidores no Instagram. Raskin, que comprou as suas em março, descobriu rapidamente quão populares elas se tornariam. Agora, ela aluga Spanky e Pippin por US$ 75 por hora. Elas já apareceram no Canal Hallmark e são um sucesso no circuito de ioga com cabras de Los Angeles. Recentemente, Pippin usou um vestido de noiva branco para receber um noivo em sua despedida de solteiro. Mas até agora o cenário mais elaborado foi uma festa de 30 anos. Mais de trinta pessoas apareceram para jogar Twister com a cabra.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
error: Conteúdo protegido!