Busca rápidaX

MANCHETES

Ceriluz cogita construção de torres de energia eólica na região

14 de janeiro de 2020
Foto: Somar Meteorologia

A Ceriluz está, mais uma vez, entre as melhores distribuidoras de energia do País. Conforme a Agência Nacional de Energia Elétrica, Aneel, a cooperativa está na lista das distribuidoras finalistas do Índice Aneel de Satisfação do Consumidor – IASC 2019. Nesta manhã (14), o presidente da cooperativa, Iloir De Pauli falou à equipe da Rádio Progresso sobre o prêmio. Segundo ele, em 6 anos participando, cinco vezes a empresa ficou entre as melhores do país.

Segundo ele, o resultado final será divulgado no dia 22 de fevereiro. Iloir reforçou a importância dos colaboradores nesse sentido, uma vez que a cooperativa preza por oferecer cursos e qualificações aos funcionários, para que os associados recebam um bom atendimento. Conforme o presidente, é preciso ressaltar ainda os investimentos em redes. As mais recentes foram finalizadas em Coronel Barros, Ajuricaba e Augusto Pestana.

Para 2020 os desafios são grandes, conforme Iloir De Pauli. Depois de cerca de 9 anos de contrato assinado com a Aneel, a cooperativa sabia que ao final de 2018 encerraria a prática de descontos na compra de tarifa de energia para distribuidoras. Por isso, para esse ano as projeções da empresa são para participação em leilões ou geração de energia distribuída.

O presidente falou em tentar construir torres de energia eólica. Há 4 anos a companhia já acompanha a velocidade dos ventos na Esquina Umbu, na ERS 155 entre Santo Augusto e Nova Ramada. O objetivo seria instalar duas torres de energia eólica e fazer com que essa energia, através do sistema de energia distribuída, viesse a beneficiar os associados.

Além disso, 3 usinas entrarão em funcionamento até o mês de julho. Essa energia gerada, conforme o presidente da Ceriluz, já foi vendida no mercado através de leilão do governo federal, feito há um ano e meio, pelo período de 30 anos. Iloir espera começar a receber o retorno desse investimento a partir do décimo segundo ano. Como são 3 décadas de vigência, o presidente vê com tranquilidade essa operação.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!