Busca rápidaX

MANCHETES

CERILUZ distribui resultados aos associados por meio das faturas de energia

10 de março de 2017
Além de estar com uma das tarifas de energia mais baixas entre as concessionárias gaúchas e aplicar praticamente o mesmo valor do ano de 2003 (R$0,25 o quilowatt/hora para a Classe Rural – Agropecuária), a Ceriluz disponibiliza agora mais um benefício aos seus associados consumidores de energia: a isenção do pagamento de parte do valor das suas faturas. Curiosamente esse benefício aos associados da Ceriluz Distribuição é fruto dos resultados da Ceriluz Geração, que atua num setor que volta a apresentar dificuldades em outras regiões do Brasil, como acusa a retomada da Bandeira Amarela nas contas de energia, o que acontece quando há problemas hídricos no país.

Na prática esse benefício será repassado aos associados na forma de um desconto de 50% nas faturas dos meses de abril a setembro de 2017, denominado de Bônus Cooperativa de Geração. Conforme o presidente da Ceriluz, Iloir de Pauli, ao final, isso representará a gratuidade de três das doze faturas de energia, pagas pela Ceriluz Geração. O benefício, no entanto, se aplica apenas aos associados Pessoa Física, das Classes Rural e Residencial Urbana, que não estejam em débito com a Cooperativa e não tenham sido flagrados em situações de fraude ou furto de energia. É importante destacar que também não receberão o benefício os associados da Classe Rural – Irrigantes, uma vez que estes já possuem um desconto de 70% no valor da fatura, quando seu consumo é realizado entre 21h30 e 06 horas da manhã, período em que há menor demanda no sistema.

No total, conforme o presidente, serão beneficiadas 12.364 famílias, com um investimento por parte da Ceriluz Geração de aproximadamente R$4,2 milhões, o que representa um repasse médio de R$339,60 por associado.

Bons resultados – O benefício é consequência dos investimentos em usinas. No ano de 2016 a Ceriluz alcançou sua segunda melhor marca, totalizando 133 milhões de quilowatts-hora (kWh) produzidos nas Usinas José Barasuol, RS-155 e Nilo Bonfanti, ficando atrás apenas de 2015, quando produziu 146,2 milhões de kWh. “Esse benefício foi oportunizado por resultados favoráveis para a Ceriluz Geração no ano de 2016, não só em termos de produção e venda de energia, mas também por fatores externos. Entre os anos de 2012 e 2015, a escassez hídrica afetou a geração no País e a Ceriluz teve que participar de um rateio estabelecido às geradoras, para pagar os custos extras da geração de energia, o que não ocorreu no ano passado”, afirma Iloir. Ele destaca que no período de dificuldades foram pagos mais de R$10 milhões aos órgãos reguladores, o que impediu que os resultados fossem repassados aos associados anteriormente. O presidente explica ainda que a última década da Cooperativa foi marcada pela construção de suas usinas, que exigiu investimentos expressivos que agora voltam aos cooperados. “E não estamos beneficiando apenas ao associado, mas a economia regional, já que esse valor será reinvestido no comércio, em outras necessidades”, avalia o presidente.

Iloir de Pauli garante ainda que a Ceriluz seguirá investindo, tanto em novas unidades geradoras cujos projetos estão em andamento, quanto na distribuição de energia, focando a qualidade da energia distribuída. Ele acrescenta que algumas decisões serão tomadas nas Assembleias Gerais Ordinárias (AGOs) das duas Cooperativas, que serão realizadas no próximo dia 17 de março. “Convido todos os associados para participarem, uma vez que é um momento quando focarmos na transparência, repassando informações aos associados e onde eles têm a oportunidade de ajudar a decidir os próximos investimentos a serem feitos”. As AGOs acontecem no auditório da sede da Ceriluz, na Rua do Comércio, 921, em Ijuí, com início previsto para as 16 horas com a Ceriluz Distribuição, seguida da Ceriluz Geração. 

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
error: Conteúdo protegido!