Busca rápidaX

Chapa Progressista acusa Ballin de improbidade e pede impugnação de candidatura do PDT

7 de outubro de 2020

A coligação ‘Acredite, Ijuí pode mais’, liderada pelo candidato a prefeito Andrei Cossetin, do Progressistas, protocolou pedido de impugnação da candidatura adversária, liderada por Fioravante Ballin. O processo se baseia nos apontamentos do Tribunal de Contas do Estado (TCE), sobre as contas de 2009, período no qual Ballin era prefeito de Ijuí. Em entrevista à Rádio Progresso hoje pela manhã, o assessor jurídico da chapa, José Luis Blaszak, explicou o teor do pedido de impugnação. O processo se dá em virtude de que a própria prefeitura executou o ex-prefeito Ballin, ou seja, cobrou o ex-mandatário, por uma dívida de R$ 600 mil relacionada à gestão pública em 2009, e que em valores atualizados chega a R$ 1 milhão. Mesmo que as contas da gestão tenham sido aprovadas pelo Tribunal de Contas e pela Câmara de Vereadores de Ijuí no ano de 2015, o próprio TCE apontou diversas irregularidades, segundo Blaszak. Essas irregularidades geraram uma certidão de dívida ativa direcionada a Fioravante Ballin, e são as peças centrais do pedido de impugnação da chapa do atual candidato. “Se o município não cobrar do gestor estas multas aplicadas, acaba sendo conivente e pode até sofrer sanções judiciais”, esclarece Blaszak. O entendimento do assessor jurídico é de que essas irregularidades atribuídas a Ballin se enquadram na lei de improbidade administrativa. Dessa forma, a Justiça Eleitoral pode enquadrar a situação na Lei da Ficha Limpa, e determinar a impugnação da chapa liderada pelo pedetista. O caso foi protocolado na justiça local, e a chapa ‘Acredite, Ijuí pode Mais’ espera que o Ministério Público também proponha uma ação de improbidade.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí.
error: Conteúdo protegido!