Busca rápidaX

MANCHETES

Champs Elysees

Chuva retorna ao RS neste final de semana

22 de setembro de 2018

 

Este sábado (22), último dia do inverno e primeira noite da primavera, será de mudanças no tempo. Ao longo da manhã e da tarde, o sol irá predominar na maior parte do Estado devido à atuação de uma massa de ar seco, responsável por inibir a formação de nuvens carregadas, alerta a Somar Meteorologia. Por outro lado, a chuva retorna em forma de pancadas e com risco de temporais no início da noite em áreas do sul e oeste gaúcho. A alteração é causada por uma área de baixa pressão atmosférica localizada entre Argentina e Paraguai e pela aproximação de uma frente fria. A primavera começa às 22h54min.

Os maiores acumulados de chuva devem ser registrados áreas da Campanha e Sul. Com a presença do sol à tarde e dos ventos que trazem ar mais quentes do interior do país até as regiões gaúchas, a sensação de calor aumenta e a temperatura fica igual ou acima dos 30°C na Capital e do centro ao oeste do Rio Grande do Sul.

Expectativa para a primavera

Após saída do La Niña — resfriamento anômalo das áreas do Pacífico —, o oceano passa por neutralidade. Muitos modelos indicam, agora, aquecimento para os próximos meses. As águas começam a esquentar no decorrer da primavera, caracterizando o El Niño mais fraco. E, para os meses de verão, os modelos indicam presença de El Niño clássico.

Com esta configuração, deve haver particularidades com relação a distribuição e qualidade da chuva no Brasil. Durante a primavera, deve-se ter chuva concentrada especialmente na Região Sul. Os acumulados de chuva nos três meses da nova estação devem ser acima da média, com destaque para o  Rio Grande do Sul.

Os elevados volumes acumulados durante os meses da nova estação trarão risco acentuado para transtornos no Estado. Há potencial para transbordamento dos níveis dos rios, deslizamentos de encostas, granizos e alagamentos. A chuva será frequente, diz a Somar, e é justamente por isso que a temperatura máxima deve ficar abaixo da média. Caso o El Niño persista durante o verão, o risco para estiagem em janeiro diminui.

Compartilhar
  • 176
  •  
  •  
  •  
  •  
    176
    Shares
Fonte: GaúchaZh

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido !!!