Busca rápidaX

MANCHETES

Cofen cassa registro profissional da madrasta de Bernardo Boldrini

14 de junho de 2017
Última instância do Conselho Federal de Enfermagem, o Colégio de Presidentes julgou, ontem, o processo ético-disciplinar contra a enfermeira Graciele Ugulini, que responde por homicídio qualificado na morte do enteado Bernardo Boldrini, assassinado em abril de 2014, aos 11 anos. O menino residia em Três Passos. O Cofen decidiu pela cassação do registro da enfermeira por 30 anos, acompanhando o parecer do Conselho Regional de Enfermagem do Rio Grande do Sul. No ano passado, os conselheiros do Coren entenderam que a enfermeira teria infringido artigos do código de ética da profissão, com participação nos atos premeditados.
Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!