Busca rápidaX

MANCHETES

Com menos clientes de planos de saúde, RS tem emergências pelo SUS superlotadas

20 de agosto de 2017
Dois em cada 10 gaúchos deixaram de ter plano de saúde nos últimos anos, em razão da crise econômica, segundo a Secretaria Estadual de Saúde.

Conforme um levantamento da Associação Brasileira de Planos de Saúde, entre dezembro de 2014 e março desse ano, os planos de saúde no Rio Grande do Sul perderam cerca de 67,3 mil clientes. Enquanto isso, dados da Secretaria de Saúde mostram que aumentou em 3% a procura pelo SUS no estado.

"É uma carga adicional que temos e isso impacta não só nas consultas, nos exames, mas principalmente nas emergências", analisou ele. "Os pacientes chegam às emergências, para consultar. Às vezes há necessidade de internação e não existe o leito, e ele vai ficando nas salas de observação das emergências", descreve o secretário estadual da Saúde, João Gabbardo dos Reis.

Os valores dos planos de saúde variam de acordo com a idade e a extensão da cobertura. Uma pessoa que tem entre 29 e 33 anos pode pagar em média R$ 300 para ter cobertura ambulatorial e hospitalar. Já o preço médio do mesmo serviço, porém para quem tem acima de 59 anos pode chegar a R$ 1.52 mil. Os dados são da Agência Nacional de Saúde Suplementar.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
error: Conteúdo protegido!