Busca rápidaX

Com perdas de 62 milhões, Santa Cruz do Sul decreta situação de emergência

8 de janeiro de 2020
Safra normal do milho não deve ser prejudicada, mas as perdas na chamada safrinha, plantada mais tarde, podem chegar a até 40%

Santa Cruz do Sul está em situação de emergência por causa da falta de chuva. O decreto foi assinado na manhã desta quarta-feira (8), pelo prefeito Telmo Kirst. Segundo relatório elaborado pela Emater e pela Secretaria Municipal da Agricultura, as perdas no campo chegam a R$ 62 milhões.

Na manhã desta quarta, ocorreu reunião do Conselho Agropecuário, que reúne representantes dos setores da agricultura e da Emater de Santa Cruz do Sul. O encontro debateu os dados que foram apresentados ao prefeito Telmo Kirst e que embasam o decreto de emergência. As perdas somente na agricultura passam de 20%. 

Segundo o secretário municipal de Agricultura, Delsio Meyer, o setor de hortifruti, por exemplo, chega a registrar 40% de perda. “Como falta umidade, mais produtos não foram plantados. Isso deve impactar no bolso do consumidor, pois quando há menos oferta, o valor sempre sobe”, disse.

Outro exemplo dado por ele é sobre o leite. “Há perda na produção de grãos, como o milho, por exemplo, principal elemento da silagem que alimenta o gado. Isso interfere no leite, pois vai diminuir a qualidade da produção e aumentar o custo para alimentar os animais”, apontou Meyer, destacando também o aumento no preço do arroz e do feijão.

Número maior
Na segunda-feira, 6, o secretário havia comentado que as perdas giram em torno de 20%. “Mas, hoje, esse número é ainda maior e deve aumentar mais enquanto a chuva não chegar”, salientou Meyer. Ele deixou ainda um alerta para a população. “Cuide bem da água, pois quando ela falta é que sentimos a importância”, recomendou.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Gaz - Sua Gazeta Online

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!