Busca rápidaX

MANCHETES

Com previsão de safra recorde, agropecuária segue como principal atividade econômica na região de Ijuí

11 de abril de 2021

O bom resultado das lavouras de soja será decisivo para a economia nos municípios gaúchos, depois da estiagem e dos efeitos da pandemia registrados em 2020. A entrada da safra recorde de soja alimenta as expectativas, em especial, de comércio e serviços nos municípios do Interior. Isso porque a agropecuária é a principal atividade econômica em 90 dos 497 municípios gaúchos, de acordo com dados do PIB Municipal de 2018 — edição mais recente disponível — compilados pelo Departamento de Economia e Estatística (DEE), vinculado ao governo do Estado. É o caso do município de Catuípe, onde a agropecuária responde por 41% do Produto Interno Bruto (PIB) local.

Na microrregião de Ijuí, composta por 11 municípios, há casos onde o agro responde por mais da metade do PIB. É o que acontece em Joia, onde a produção agropecuária responde por 62% de toda a economia, e Pejuçara, onde o meio rural é responsável por 56% de todas as riquezas produzidas no município.

Em outras cidades, como Bozano, Condor, Ajuricaba e Coronel Barros, o agro representa em média 40% do PIB e é a principal atividade econômica. Ijuí e Panambi, que tradicionalmente possuem economias mais diversificadas, apresentam participação menor da agropecuária em termos percentuais. Na economia ijuiense, o meio rural representa 6% do PIB, e em Panambi 8%. Por outro lado, tanto os segmentos mais pujantes como a indústria, no caso de Panambi, e comércio e serviços, no cenário de Ijuí, dependem diretamente da produção agropecuária para manter a demanda aquecida.

Na microrregião, o PIB da agropecuária chega a R$ 1,495 bilhão nos números mais recentes divulgados pelo IBGE.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!