Busca rápidaX

MANCHETES

Comissão que analisa concurso público em Cruz Alta tem segunda reunião

21 de Maio de 2017

O Poder Executivo de Cruz Alta criou uma comissão que está analisando o concurso público elaborado pela administração anterior em parceria com a empresa Legalle. O tema já vinha sendo pautado em várias reuniões, mas a partir da composição do grupo que tem além do prefeito, a chefe de Gabinete Ana Paula Coelho, a secretária Geral de Governo Estela Fagundes, a secretária de Educação Elizabeth Dorneles, o secretário de Planejamento e Finanças Suimar Bressan, o procurador jurídico Virlei Becker, o secretário de Administração Fernando Cossetin, o secretário de saúde José Martins – Taquara e a coordenadora de Recursos Humanos Cleonice Mayer, irão ocorrer reuniões semanais. Nesta sexta-feira (19) foi realizado o segundo encontro.

"As secretarias já vinham tratando, discutindo internamente e levantando dados. Hoje a reunião foi específica sobre o quadro da educação, através do diagnóstico que está sendo concluído", explica Estela Maris.

Entenda o caso

A Administração Municipal publicou em 11 de janeiro o decreto 035-2017 que suspendeu o Concurso Público e o Processo Seletivo instituído pela gestão que deixou o Paço Municipal em 1 de janeiro. Entre os vários motivos para a suspensão, por 120 dias, estão o limite de gastos com pessoal do Município de Cruz Alta que em 2016 atingiu o percentual de 53,51% segundo certidão do Tribunal de Contas do Estado, sendo assim a realização de Concurso e Processo Seletivo para mais de 420 vagas afeta tal índice, inexistindo estudo de impacto financeiro real; os Decretos 0511/16 e 0513/16 são datados de 10 de Outubro de 2016, delegando a Legalle Concursos e Soluções Integradas Ltda a competência para realizar o Concurso, sendo esta data anterior a abertura do Pregão 293/16 e também a de adjudicação do objeto; e a não localização de decisão formal de apreciação de recursos administrativos de participantes do Pregão 293/16. Após os quatro meses um novo decreto foi publicado determinando mais 60 dias para análise.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!