Busca rápidaX

Confira motivos que levaram regiões próximas a Ijuí terem indicação de bandeira vermelha para Covid-19

24 de julho de 2020

O mapa preliminar do distanciamento controlado da Covid-19, para a próxima semana, estabelecido pelo governo gaúcho, coloca a região 13, de Ijuí, na bandeira laranja, ou seja, risco médio. Com isso, Ijuí e região vão seguir com as mesmas regras sobre funcionamento do comércio, circulação de pessoas, dentre outros quesitos, visto que no momento vigora justamente a mencionada bandeira para a região.

A divulgação das bandeiras prévias aconteceu no final da tarde desta sexta-feira, 24. Agora, prefeituras e regiões têm até as 6 horas de domingo, 26, para protocolar recursos, caso queiram tentar mudança para bandeiras mais brandas. Segunda-feira, 27, o Estado analisará os argumentos e divulgará as bandeiras que vão ter vigência da terça-feira que vem até 3 de agosto.

Já as regiões 11, de Santo Ângelo; 12, de Cruz Alta; e 14, de Santa Rosa; foram classificadas previamente na bandeira vermelha, ou seja, risco alto, com piora na situação do novo coronavírus, pois nesta semana estão com bandeira laranja. As regiões 15 e 20, por sua vez, que têm como referência o município de Palmeira das Missões, foram indicadas para permanecer com bandeira vermelha, que já vigora há duas semanas.

Confira o que influenciou as regiões de Santo Ângelo, Cruz Alta, Santa Rosa e Palmeira das Missões para indicação de bandeira vermelha:

PALMEIRA DAS MISSÕES

A região de Palmeira das Missões mantém a classificação de alto risco. O número de casos ativos pela doença voltou a crescer, passando de 201 registros para 282 entre as duas semanas. Este critério, que comparado com os casos recuperados nos 50 dias anteriores, teve o valor de 0,48, frente a 0,41 na semana anterior. Porém, mesmo com o aumento, o indicador manteve-se em situação de bandeira laranja.

A região voltou a registrar aumento nas hospitalizações confirmadas para Covid-19 nos últimos 7 dias entre as duas semanas, passando de 20 hospitalizações para 22. Os casos de internados em UTI por síndromes respiratórias agudas graves tiveram pequena redução, já que agora são 9 pacientes, ao passo que há uma semana eram 10 casos. No caso do número de internados confirmadas para Covid-19 em leitos clínicos e de UTI, no último dia, observou-se
redução na primeira (de 19 para 16) e estabilização na segunda, com 3 pacientes internados em UTI.

Apesar da situação nos indicadores de avanço da doença, os indicadores de Incidência de Novos Casos Sobre a População continuam em situação de risco muito alto. Por fim, com relação ao número de leitos de UTI livres no último dia, comparado entre as duas semanas, se verifica estabilidade, com 8 leitos livres.

SANTO ÂNGELO

Com o quantitativo de hospitalizações registradas para Covid-19 nos últimos 7 dias voltando a aumentar, frente a semana anterior, a região de Santo Ângelo obteve a bandeira vermelha, após o deferimento do recurso da semana anterior que a definiu em bandeira laranja.

Além do impacto dos indicadores estaduais de Capacidade e de Mudança da Capacidade de Atendimento, a região atingiu 16 registros de hospitalizações para Covid-19 na última semana – aumento de 60% em relação à semana anterior. No caso dos internados em leitos de UTI por SRAG e em leitos clínicos para Covid-19, a situação ficou pressionada, com aumento de pacientes em ambos os casos.

Apesar da estabilidade no indicador da razão entre ativos na última semana e recuperados nos 50 dias anteriores ao início da semana (com bandeira laranja), o indicador de hospitalizações a cada 100 mil habitantes e o indicador de projeção de óbitos obtiveram bandeira em risco muito alto (preta).

CRUZ ALTA

A região de Cruz Alta obteve a mensuração de bandeira vermelha. Com o agravamento de bandeira, os indicadores de velocidade do avanço da doença na região apresentaram crescimento em praticamente todos entre as duas semanas.

Para o indicador de hospitalizações confirmadas para Covid-19, entre as duas semanas, a região aumentou em 120%. Foram registradas 11 novas hospitalizações confirmadas para COVID19 na região nos últimos 7 dias, ante as 5 registradas no período de referência anterior.

No caso de internados em leitos clínicos Covid-19, o aumento foi de 11 pacientes, atingindo 12 internados no último dia. Com isso, o indicador de hospitalizações para 100 mil habitantes recebeu bandeira preta, frente a situação de bandeira vermelha da semana anterior, demonstrando elevada prevalência e risco de propagação da doença.

Ademais, com o registro de 3 óbitos nos últimos 7 dias, o indicador de projeção do número de óbitos para o período de 1 semana permaneceu em bandeira preta na região. Já em relação ao estágio de evolução da doença, registraram-se 59 casos ativos na última semana na região Covid, ao passo que somaram 102 casos recuperados nos 50 dias que
antecederam o início da semana de referência. Na comparação com a semana anterior, a região piorou no indicador, passando de bandeira laranja para vermelha.

SANTA ROSA

Nessa décima segunda rodada do Distanciamento Controlado, a região de Santa Rosa obtém novamente mensuração de bandeira vermelha. É a terceira semana em bandeira vermelha no cálculo dos indicadores, apesar de que nas últimas duas rodadas o recurso da região foi acolhido pelo Gabinete de Crise, mantendo a região em bandeira final laranja.

Dentre os indicadores de velocidade do avanço da doença na região, o de hospitalizações confirmadas para Covid-19 entre as duas semanas na região manteve-se na bandeira vermelha. Foram registradas 12 hospitalizações confirmadas para Covid-19 na região nos últimos 7 dias, ante as 9 registradas no período de referência anterior – um aumento de 33% de um período a outro.

Com tanto, o indicador de incidência de novos casos da doença na população da região passou de bandeira vermelha a preta. Hoje são 5,07 hospitalizações confirmadas para Covid-19 registradas nos últimos 7 dias por 100.000 habitantes.

No que diz respeito ao estágio de evolução da doença na região, o indicador também apresentou agravamento, com classificação na bandeira preta. Registraram-se 65 casos ativos na última semana, ao passo que somaram apenas 73 casos recuperados nos 50 dias que antecederam o início da semana de referência.

Por fim, tendo registrado 3 óbitos nos últimos 7 dias e considerando as hospitalizações em UTI na macrorregião, o indicador de projeção do número de óbitos obteve bandeira preta pela segunda semana consecutiva.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!