Busca rápidaX

Conflito entre Irã e EUA pode refletir nos preços de combustíveis

8 de janeiro de 2020

A instabilidade política e econômica causada a partir do conflito entre Irã e Estados Unidos pode ter reflexo nos bolsos dos ijuienses. A afirmação é do especialista Índio Brasil, analista de mercado. Conforme afirmou em entrevista à rádio Progresso nessa manhã, o petróleo é a energia mais usada no mundo e o conflito internacional resulta em encarecimento do frete marítimo.

Consequentemente há aumento do valor do petróleo e de combustíveis derivados do mesmo. Segundo Brasil, essa noite, após ataques com mísseis de Teerã contra alvos dos EUA no Iraque, houve alta do petróleo na bolsa de valores de 4%. E essas oscilações de preço devem nos atingir enquanto consumidores de combustíveis. O analista ressaltou que a Petrobras já anunciou que não vai interferir e não pretende tabelar os preços, portanto devemos sentir o impacto ao abastecer os veículos, caso o conflito siga.

Brasil pontuou que os conflitos acontecem no Estreito de Ormuz, local por onde passam de 30 a 40% do petróleo do mundo. Dado que confirma a possibilidade de aumento do combustível em diversos países, incluindo o Brasil.

Além disso, a possibilidade de uma guerra entre Oriente Médio e Estados Unidos deve ter reflexos negativos também nas exportações de grãos, como a soja e o milho. Índio Brasil acredita que podem acontecer mudanças pontuais de destino. O Irã, segundo ele, é um grande comprador de milho e de soja. E de uma forma geral, o Oriente Médio é um importante parceiro comercial do Brasil.

Em virtude dessa condição a extensão desse conflito será prejudicial na questão da precificação dos produtos. Brasil pontuou que há outros fatores a serem observados como clima, condições e variações da moeda e é preciso avaliar como o mercado se comporta. Porém o conflito e a escalada de violência é desfavorável para o comércio de grãos brasileiros.

 

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!