Busca rápidaX

Conheça os princípios do novo partido do Presidente Bolsonaro apresentado hoje

21 de novembro de 2019

A  1ª Convenção Nacional do Aliança pelo Brasil foi realizada na manhã desta quinta-feira (21), em um hotel de Brasília,e reuniu diversos apoiadores que lotaram a capacidade do local.  O  lançamento oficial da nova legenda, que ainda se encontra em fase de criação, contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro,  que já assinou a sua desfiliação do PSL. A nova legenda ainda depende da coleta de assinaturas e de registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O partido Aliança, se criado, será o nono de Jair Bolsonaro. Ele foi eleito pelo PSL, partido do qual se desfiliou na semana passada. Ao longo de três décadas de carreira política Bolsonaro teve passagens por: PDC, PPR, PPB, PTB, PFL, PP e PSC.

No discurso durante o ato, Bolsonaro disse que o partido não é “um negócio”, e que por isso saiu do PSL .  “Agora, falo para vocês uma coisa da minha vida: fiquei 28 anos dentro do parlamento. Dois anos como vereador no Rio de Janeiro, 30 anos de vida pública, nunca tive um diretório municipal. Não pode, como está na cabeça de alguns, querer ter comando do partido no estado para negociar legenda. Isso não vai acontecer. Em parte, o problema que tivemos no partido que deixei há poucas horas foi essa questão: negociar legenda, vender tempo de televisão e fazer do partido um negócio”, afirmou Bolsonaro.

Durante o evento, foram lidos os cinco princípios da nova sigla. Destacam-se o respeito a Deus, a lealdade à pátria, a defesa da vida desde a concepção, o combate ao socialismo e a defesa do livre comércio.

Confira os principais trechos do documento apresentado nesta quinta-feira :

1º- Respeito a Deus e a religião: em primeiro lugar a Aliança pelo Brasil reconhece o lugar de Deus perante a vida. (…) Povo educado na base do cristianismo, em suas variadas expressões. Contra fatos, não há argumentos, o primeiro ato em terras brasileiras foi uma missa. (…) lei natural como norteadores. Combate à hostilidade e ao menosprezo a religião. 

2º – Respeito à memória, identidade e cultura do povo brasileiro: o partido compreende que uma aliança é um elo de lealdade e fidelidade por amor, por isso reconhece como seus predecessores todos aqueles que amaram e lutaram pelo Brasil. (…) São, aliás, dos compatriotas do passado, do presente e do futuro, unidos por um vínculo: moral e de lealdade à pátria. (…) Unidade de tradição, de língua e de cultura. O partido se compromete em lutar pela cultura, pela restauração dos valores tradicionais do Brasil, consolidados pelo pensamento de grandes mulheres e homens do passado. (…) Podem ser chamados de fundadores do Brasil. Reconhecimento a tudo de bom que herdamos de outras nações, a exemplo das tradições luso-hispânicas, do direito romano, da filosofia grega, da moral judaico-cristã e ainda aquilo que pode aprender com os pivôs. Examinai-vos todas as coisas. A Aliança também se compromete com a restauração da língua portuguesa e oposição a qualquer iniciativa que vise a sua desconfiguração. (…) O partido se esforçará por divulgar as verdades sobre os males e os crimes das mais várias faces do movimento revolucionário: o socialismo, o comunismo, o nazifascismo e o globalismo. Ideologias nefastas que causaram mal ao Brasil e ainda causam. O partido busca estabelecer bases com países que venceram o comunismo, como o leste europeu. (…)

3º – Defesa da vida, da legítima defesa, da família e da infância: o partido está convicto de que nenhum progresso seria obtido sem a defesa da vida humana, desde a concepção. A vida é o primeiro dos efeitos, sem vida, não há mais o que defender, pois a morte já terá encerrado a possibilidade de qualquer outro direito. Todas as propostas do partido relacionadas à saúde deverão ter como norte a defesa da vida humana, em todas as suas fases. (…) A Aliança pelo Brasil defende também o valor da maternidade como um dos fundamentos da sociedade, para que todas as mulheres gestantes e mães tenham condições dignas de vida, de gestação e criação de seus filhos. Outrossim, o partido se compromete a lutar incansavelmente até que todos os brasileiros tenham o direito de possuir e portar armas para sua defesa e a dos seus. (…) Defesa da família como núcleo fundamental da sociedade. (…) Combaterá a pedofilia e o tráfico de crianças. (…) Combaterá ainda a erotização da infância e a ideologia de gênero. (…) tirar o Brasil dos índice de analfabetismo. 

4º- Garantia da ordem, da representação da política e da segurança: nunca um país poderá se dizer próspero enquanto bandidos estiverem no poder, bandidos de armas ou de canetas. (…) Para garantia da ordem se emprenharam para criar um ambiente de segurança jurídica no Brasil. Não será possível o crescimento sem que a garantia da segurança de Deus, a previsibilidade das ações do poder público, sem surpresas ou mudanças bruscas. (…) Clareza das normas que pesam sob o cidadão, principalmente o empreendedor gerador de empregos e o pagador de impostos (…). Defesa territorial brasileira, especialmente da Amazônia. Defesa das forças militares e policiais, e buscará meios de melhor condições de trabalho, de remuneração, segurança física e financeira. (…) Atenção ao combate aos crimes de corrupção, narcotráfico e terrorismo. 

5ª- Defesa do livre mercado, da propriedade privada e do trabalho: a Aliança pelo Brasil repudia o socialismo e o comunismo em todas as suas vertentes, interferências estatais sobre a economia através de mecanismos burocráticos, tributários e regulatórios. (…) Defenderá o papel fundamental da empresa, do livre mercado, da propriedade privada e da consequente responsabilidade dos meios de produção e da criatividade humana nos setores da economia. (…) O partido defende que a propriedade privada é um  direito inalienável do homem, tanto quanto a liberdade de dispor dela.

 

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Radio Progresso de Ijuí/ G1. Foto: Reprodução Facebook

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!