Busca rápidaX

MANCHETES

Contrário a privatização, deputado Eduardo Loureiro defende a capitalização da Corsan

17 de agosto de 2021

Prefeitos, especialistas e gestores indicaram a necessidade de mais tempo para a discussão dos projetos do governo do Estado que tratam da privatização da Corsan e da regionalização do saneamento básico. A manifestação foi feita durante a audiência pública realizada ontem na Assembleia. No Legislativo, os projetos da Corsan e um de regionalização (UBRS Central) deverão ser votados até o final do mês, pois tramitam em regime de urgência.
O presidente da Comissão de Assuntos Municipais, Eduardo Loureiro (PDT) participou da audiência pública e em contato com a reportagem da Rádio Progresso, afirmou que existem dois rumos a serem seguidos: um deles seria a capitalização da autarquia sem a entrega do controle acionário, o outro é o caminho definido pelo próprio governo, ou seja, aquele que prevê a venda de 70% das ações da Corsan, o que faz com que o estado perca o controle acionário. Loureiro defende a primeira opção.

Além disso, segundo o deputado, existem muitas controvérsias jurídicas e os próprios prefeitos estão em dúvida sobre o processo: “o governo definiu pela privatização da Corsan sem conversar com aqueles que tem a responsabilidade de organizar e de prestar os serviços de saneamento como água e esgoto à população. Está cada vez mais claro que o caminho não é a privatização e sim a capitalização” defende o parlamentar.

No encontro, a Famurs, o Ministério Público e o Tribunal de Contas, assim como os deputados participantes da audiência pública, foram unânimes em alertar que a urgência na votação é incompatível com a complexidade do tema e, em especial, a repercussão de aspectos jurídicos que poderão resultar em ações contra os prefeitos. 

Ouça abaixo o que diz o deputado Eduardo Loureiro:

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí / Foto: Divisão de fotografia | Agência ALRS / CP
error: Conteúdo protegido!