Busca rápidaX

MANCHETES

Coordenadoria de Agricultura de Ijuí mantém vigilância permanente sobre casos de vaca louca

6 de setembro de 2021

Os dois casos de vaca louca registrados no último sábado em Minas Gerais e Mato Grosso deixou em alerta o sistema agropecuário animal brasileiro, porém, por serem casos denominados “atípicos” não transmitem problemas para a saúde humana. O médico veterinário da Coordenadoria Regional de Agricultura, com sede em Ijuí, Alexandre Kolankiewicz, explica que o problema mais sério é com a doença da vaca louca “clássica”, que pode prejudicar o ser humano, em caso de ingestão de derivados de carne bovina.

Nas situações confirmadas sábado, ambos os casos são atípicos. Além disso, Alexandre Kolankiewicz observa que os dois animais com a doença são de idade avançada e eram destinados para descarte. O veterinário esclarece que a Coordenadoria de Agricultura de Ijuí e as Inspetorias Veterinárias têm trabalho rotineiro de investigação para evitar casos de vaca louca e outras doenças, por exemplo, a raiva bovina. Frisa que qualquer suspeita de problema neurológico em animais, existe coleta de material para exames. Alexandre ainda destaca que as partes neurológica e medula espinhal dos bovinos são descartados nos frigoríficos e incinerados, o que ajuda a evitar problemas.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Radio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!