Busca rápidaX

MANCHETES

Corede Noroeste Colonial poderá ter cerca de R$ 700 mil para a Consulta Popular deste ano

1 de agosto de 2019

O Fórum dos Conselhos Regionais de Desenvolvimento do Rio Grande do Sul debate as estratégias para a Consulta Popular deste ano. Através da Consulta Popular, eleitores escolhem projetos de investimento para o próximo ano, com dinheiro do governo estadual.

O presidente do Corede Noroeste Colonial, com sede em Ijuí, Nélson Thesing, uma das únicas definições é que o Estado vai disponibilizar 20 milhões de reais para o processo. O Fórum dos Coredes requisitava 80 milhões.

Também está acertado que as áreas de saúde, educação e segurança não farão parte da Consulta Popular de 2019, visto que o governo gaúcho entende que esses segmentos fazem parte de políticas permanentes de investimentos.

Thesing observa, no entanto, que ainda não há definição sobre o período de realização da Consulta Popular, mas que deve começar neste mês. A perspectiva é de que o Corede Noroeste Colonial, composto por 11 municípios, tenham direito entre 600 e 700 mil reais.

Nélson Thesing antecipa que o objetivo é estipular projetos, na Consulta Popular, que promovam retorno em desenvolvimento. Nesse cenário, a proposição, porém ainda não oficial, é priorizar recursos para micro e pequenas empresas, por exemplo, a fim de proporcionar qualificação em gestão e tecnologia. Ainda existe ideia de investir em turismo e projetos para a Terceira Idade.

Para as áreas rurais, o presidente do Corede Noroeste Colonial destaca que há possibilidade de priorizar dinheiro na Consulta Popular para as agroindústrias.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!