Busca rápidaX

Cpers regional de Ijuí considera que não há ganhos em mudança de estratégia do Estado sobre projetos

13 de dezembro de 2019

Com objetivo de receber apoio dos deputados estaduais e do Cpers/Sindicato, o governo gaúcho apresentou, ontem, ajustes no projeto que muda o plano de carreira dos professores estaduais. Com isso, o governo Eduardo Leite espera que as matérias sejam aprovadas pela Assembleia Legislativa.

A nova proposta estabelece seis níveis de evolução na carreira do magistério, um apenas para professores com mestrado e outro com doutorado. Além disso, o Executivo gaúcho propõe aumento de 19,8% nos salários dos professores estaduais em três anos.

No ano que vem o piso chegará a 2 mil, 717 reais; em 2021, a 2 mil, 885; e em 2022, a 3 mil e 64 reais. Para a diretora do 31º núcleo regional do Cpers, com sede em Ijuí, Teresinha Melo, as mudanças não resultam em nada de novo, pois o Estado propõe extinguir os triênios e quinquênios dos professores estaduais e, com esses valores, dar o reajuste salarial mencionado para o magistério.

Diante disso, conforme Teresinha Melo, o Cpers vai seguir com a greve iniciada no dia 18 do mês passado, justamente contra projetos do Executivo do Rio Grande do Sul.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí