Busca rápidaX

MANCHETES

Cruz Alta: Guias para o pagamento do IPTU serão liberadas segunda-feira (22)

18 de janeiro de 2018

A partir de segunda-feira, dia 22, estarão liberadas as guias para pagamento em cota única e parcelada do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano). Os cruz-altenses podem adquirir o boleto via o Portal do Cidadão no endereço cruzalta.atende.net/, clicando na aba Serviços e acessando o campo Emissão de Guias de IPTU, ou diretamente no Balcão de Atendimento da Secretaria de Planejamento e Finanças.

Os contribuintes que não possuírem dívidas com o setor público podem conseguir até 20% de desconto no pagamento do IPTU, pagando até o prazo do dia 20 de fevereiro em cota única. Pra quem deixar para pagar até o dia 20 de março, o desconto será de 15%.

Quem escolher o parcelamento, o pagamento pode ser feito em 9 vezes, com vencimento no dia 20 de cada mês. Conforme Suimar Bressan, Secretário de Planejamento e Finanças, a partir desse ano as pessoas que quiserem parcelar o pagamento podem emitir os boletos a partir do dia 22 de janeiro, e não mais apenas no final do mês de março como acontecia anteriormente. Isso facilita o planejamento das famílias, para que até final de outubro essa conta já esteja quitada.

Pra quem tem dívida

Mesmo aqueles que apresentarem alguma dívida com a Fazenda Pública municipal terão direito a desconto pelo pagamento em cota única, que será de 10% até 20 de fevereiro e 5% até 20 de março.

Conforme Marcos Luiz Hendges, Coordenador de Receita e Fiscalização, a liberação das guias para pagamento em cota única e parcelado se dará ao longo do mês de janeiro. O contribuinte poderá emitir em casa o boleto para o pagamento do IPTU em cota única, através do portal de atendimento da prefeitura (cruzalta.atende.net), ou retirar no balcão da Secretaria de Planejamento e Finanças. As guias para pagamento parcelado são disponibilizadas apenas no balcão.

Reajuste Menor

Para o exercício de 2018, o IPTU não teve aumento real, apenas foi reajustado pelos índices oficiais. Os lotes urbanos tiveram o imposto reajustado em 2,94%, que representa a variação do IPCA (Índice Nacional De Preços Ao Consumidor Amplo) no ano, e o metro quadrado da construção teve o valor reajustado em 4,26%, que representa a variação do INCC-M (Índice Nacional De Custo Da Construção Do Mercado) acumulado nos últimos 12 meses.

Da mesma forma vale frisar que o reajuste para 2018 foi bem inferior aquele aplicado para o Imposto cobrado em 2017, quando a variação do IPCA foi de 6,99% e a variação do INCC-M foi de 6,09%, destaca Marcos.
 

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
error: Conteúdo protegido!