Busca rápidaX

Cruzaltense está entre os sete mortos em tentativa de assalto a bancos em Paraí

6 de março de 2020
Segundo Brigada Militar, suspeitos tentaram assaltar duas agências bancárias — Foto: Divulgação/BM

Sete suspeitos morreram em uma tentativa de assalto a bancos, na madrugada desta sexta-feira (6), em Paraí, na Serra do Rio Grande do Sul. Segundo a Brigada Militar, eles estavam armados com quatro espingardas calibre 12, uma metralhadora e duas pistolas.  Um dos mortos era morador de Cruz Alta, segundo divulgado pela Polícia Civil. Nenhum policial ficou ferido.

A BM informou que três suspeitos estavam dentro do Banco do Brasil e outros quatro próximo ao Sicredi quando ocorreu o confronto. As agências ficam a 110 metros de distância uma da outra.

A polícia monitorava o grupo. As câmeras instaladas pela prefeitura na entrada da cidade ajudaram no monitoramento. Eles estavam em dois carros com placas de Porto Alegre. De acordo com a BM, um dos veículos havia sido roubado no dia 20 de fevereiro bairro Vila Jardim na capital e estava e tinha as placas clonadas.

Segundo o Comandante Geral da BM, coronel Rodrigo Mohr Picon, os homens começaram o confronto ao verem as equipes da polícia chegando. “A polícia tinha informações através do trabalho de inteligência e tinha a área toda mobilizada de efetivo a partir dessas informações. Participaram o 4º batalhão de Caxias, a força tática do 3º batalhão de áreas turísticas de Bento Gonçalves e mais a área de inteligência do comando Serra”, disse.
 
O comandante afirma que os policiais cumpriram a lei. “Cumprir a lei é utilizar os meios de formas progressiva e nunca o objetivo é matar. Mas quem escolhe o confronto é o criminoso, não a Brigada. Nós vamos para prender, mas se ele reagir e colocar em risco a vida de um policial ou de um terceiro, legalmente nós agimos. Quem escolhe o confronto e o final da ocorrência é o criminoso.” Alguns suspeitos estavam com touca ninja e três vestiam moletons com a identificação da Polícia Civil.

O vendedor Allan Zandoná contou que percebeu uma movimentação estranha na noite. Ele mora há duas quadras de onde ocorreu o confronto. “Estava deitado e ouvi os tiros. Rapidamente os moradores começaram a se comunicar por whats. E quando cheguei na loja para trabalhar pela manhã estavam as marcas de tiros”, disse.

Um carro que estava estacionado na frente foi atingido pelos disparos e diversas lojas tiveram os vidros quebrados.

O delegado Arthur Reguse afirmou que as vítimas ainda não foram identificadas. “Preliminarmente não estão identificados, mas há uma possível informação que dois deles sejam oriundos de Guaporé”, informou.

O Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) foi acionado para desarmar explosivos que foram deixados nos bancos. Segundo a polícia, havia três artefatos na agência do Sicredi. No Banco do Brasil, ainda não havia informação. Cerca de nove quadras da cidade foram isoladas para trabalho da perícia.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí com informações G1

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!