Busca rápidaX

MANCHETES

Decreto de emergência, comitê especial e força-tarefa: as medidas dos municípios da região de Ijuí para enfrentar a falta de chuva

11 de março de 2020
Prejuízos ultrapassam os R$ 150 milhões em Jóia. Foto: Assessoria prefeitura de Jóia

A colheita da soja está em cerca de 5% em Ijuí. O rendimento é melhor na região Norte. Já na região Sul, por exemplo, distrito de Rincão dos Gói, há registros de produtividade de 12 sacas por hectare. Isso ocorre em função da falta de chuva.

Levantamento da Emater aponta que a perda média da soja em Ijuí está em 33%, visto a estiagem. Essa quebra também acontece no milho, feijão, produção leiteira e outras culturas do período.

Hoje à tarde, na prefeitura de Ijuí, vai ser realizada reunião para debater os prejuízos com a estiagem e discutir a possibilidade do município decretar situação de emergência. Já o escritório regional da Emater, com sede em Ijuí, registra recebimento de aproximadamente 500 pedidos de Proagro, a grande maioria em razão de perdas na soja.

O município de Nova Ramada organiza documentação para decretar situação de emergência em razão das perdas causadas pela falta de chuva. O prefeito, Marcus Bandeira, disse que ocorre levantamento de laudos sobre prejuízos. Há falta de água em todo município, mas principalmente nas localidades de Pinhal e 12 de Outubro.

Poços artesianos, rios e riachos estão com pouca água. Algumas famílias já se socorrem com vizinhos a fim de conseguir água. A prefeitura de Nova Ramada já pensa em conseguir um caminhão pipa a fim de levar água para as comunidades e vai comprar caixas de água e repassar para famílias a fim de acondicionar o líquido

Bandeira ainda frisou que a prefeitura ramadense estuda a possibilidade de repassar cestas básicas para famílias que não conseguem trabalho na área rural. Ontem houve reunião em Nova Ramada entre diferentes segmentos e o responsável pela Coordenadoria Regional de Defesa Civil de Santo Ângelo, José Ricardo Correa.

O chefe do escritório da Emater no município, Denivaldo Ribeiro, informou que no momento a expectativa é de rendimento médio em torno de 35 sacas de soja por hectare. Com a colheita entre 6 e 8%, a produtividade está entre 22 a 30 sacas por hectare na maioria de Nova Ramada.

Apenas uma faixa no limite com Santo Augusto, onde choveu mais, há casos de rendimento de 50 a 60 sacas de soja. O milho safrinha está em floração, período que necessita de muita água. No tocante à produção leiteira, os agricultores de Nova Ramada fornecem alimentos para os bovinos que não seja apenas as pastagens. Mas em função do calor, há quebra natural no rendimento do leite.

A prefeitura de Augusto Pestana, também devido a estiagem, avalia a possibilidade de estabelecer decreto de emergência. Na soja, a perda média estimada é de 50%. O prefeito, Vilmar Zimmermann, pede que os moradores utilizem água de maneira racional, pois poderá faltar abastecimento se persistir a falta de chuva.

O município de Jóia criou o Comitê Especial de Estiagem, a fim de atender as demandas da população. A comunidade joiense pode procurar o Comitê diretamente na secretaria de Assistência Social. Na sexta-feira passada, o prefeito de Jóia, Adriano Marangon de Lima, assinou o segundo decreto de emergência neste verão.

O município de Santo Ângelo definiu a formação de uma força-tarefa para socorrer o meio rural assolado pela estiagem. A prefeitura vai disponibilizar maquinário para limpeza e abertura de bebedouros nas propriedades.

Os sindicatos patronal e dos trabalhadores irão auxiliar os associados no preenchimento do registro on-line de desastres. A estimativa inicial é de que a quebra na soja em Santo Ângelo alcance 50%, o que representa prejuízo de 84 milhões de reais. Amanhã, às 9 horas, em reunião da Comissão Municipal de Estatística Agropecuária, vai ser decidido pelo decreto de emergência ou não.

A Corsan alerta que a comunidade de Ijuí utilize a água de maneira consciente. Devido a falta de chuva, o nível do Rio Potiribu, utilizado na captação, pode baixar. Neste momento, o trabalho ocorre dentro da normalidade, porém, o uso racional pode evitar desabastecimento.

A falta de chuva também tem gerado intenso trabalho para a secretaria de desenvolvimento rural de Ijuí. O secretário da pasta, Valdir Zardin, afirmou que são abertos, em média, e 6 a 8 bebedouros por dia em comunidades do interior. Já foram abertos mais de 20 bebedouros e ainda há uma lista de 34 a serem feitos. Três retroescavadeiras foram disponibilizadas para esse serviço.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!