Busca rápidaX

Demanda de energia da Ceriluz cresceu 67% em apenas 10 anos

24 de janeiro de 2020

A Ceriluz bateu novo recorde na distribuição de energia em 2019. No total, no ano que passou, a Ceriluz distribuiu 137,3 milhões de quilowatts-hora (kWh), variação positiva de 6,7% em relação ao ano de 2018, quando foram 128,7 milhões de kWh.

Os destaques nesse quadro de demanda por energia foram as classes Rural e Industrial, que juntas representaram 75% de todo o consumo, sendo a Rural com 51,8 milhões kWh consumidos e a Industrial com 51,5 milhões de kWh.

Esse é um número interessante uma vez que a Classe Industrial praticamente se igualou a demanda rural, apesar dela ter apenas 0,39% das Unidades Consumidoras cadastradas, enquanto a Rural representa 64% das Unidades Consumidoras (UCs).

A Classe Industrial apresentou crescimento de demanda de 12,3%, enquanto a Classe Rural apresentou queda de 5,6% no consumo. Isso ocorreu, contudo, basicamente em virtude de uma mudança na legislação vigente, que fez com que consumidores residentes na área rural – mas que não dependem de renda agrícola – migrassem para a Classe Residencial.

Aproximadamente 2,1 mil UC’s passaram da Classe Rural para a Classe Residencial no último ano, que como consequência, cresceu 138,6%, consumindo 8,7 milhões de kWh, frente aos 3,6 milhões de kWh, de 2018. Destaque ainda para a demanda da Classe Comercial, de 15,2 milhões de kWh, que cresceu 5,7% em relação ao consumo de 14,4 milhões de kWh do ano anterior. O restante do consumo está dividido entre órgãos públicos, iluminação pública, serviços públicos e consumo próprio.

Se considerarmos a evolução de demanda na última década, esse crescimento é ainda mais impressionante. No período compreendido entre os anos de 2010 e 2019 a Ceriluz registrou um aumento de demanda de energia por parte de seus associados na ordem de 66,9%, mais uma vez com destaque para a indústria que mais que dobrou seu consumo, crescendo 132,9% em uma década. Já o consumo Rural cresceu 27,2% nesse período.

“Isso demonstra claramente o desafio que é para a Ceriluz manter a qualidade da energia fornecida. A Cooperativa precisa fazer investimentos constantes em sua infraestrutura para suportar essa demanda, resultado de melhorias feitas pelos associados em seus estabelecimentos, seja visando o aumento de produtividade de suas propriedades, conservação de alimentos, ou mesmo, no conforto e lazer de suas casas” avalia o presidente da Ceriluz, Iloir de Pauli.

Esse crescimento se dá principalmente pelo aumento da demanda individual, uma vez que, em comparação, o número de Unidades Consumidoras cresceu apenas 11,5% nesse tempo, de 12,5 mil para 14 mil. Além dos investimentos em redes, o presidente salienta a geração própria como fundamental para garantir o equilíbrio no abastecimento de energia.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí e Ceriluz
error: Conteúdo protegido!