Busca rápidaX

MANCHETES

Dengue em Ijuí: maior consciência da comunidade reflete no baixo índice de infestação

27 de dezembro de 2019

Essa época do ano é ainda mais propícia para proliferação do mosquito transmissor da dengue, Zika Vírus e Chikungunya: o Aedes Aegypti costuma se manifestar com mais frequência no verão, que começou oficialmente no último domingo (22).
As festividades de final de ano também contribuem para a proliferação, já que é comum aumentar o consumo de bebidas alcoólicas e consequentemente de garrafas e latas que, se jogadas a céu aberto, servem de criadouro. Para o descarte correto desses materiais, o coordenador da Vigilância Ambiental de Ijuí, Reinaldo Pezetta, lembra que existe o Ecoponto, localizado na linha 6, proximidades do aeroporto, onde além de vidros, podem ser descartados pneus.

Apesar de todas as probabilidades, o índice de infestação predial de Ijuí está em 1%, número considerado muito positivo pela Vigilância, já que em anos anteriores esse mesmo índice chegou aos 12%. Esse resultado, segundo Pezetta, demonstra que a comunidade está mais consciente sobre o tema, porém, o grande desafio está em manter o baixo índice. “Não adianta 99% da população fazer sua parte, se 1% não o fizer, pode prejudicar todo o município” afirma. Para que o número continue positivo, nos próximos dias a equipe da Vigilância vai fazer um mutirão de recolhimento de possíveis criadouros, já que muitas residências ainda oferecem um ambiente propício ao mosquito, como podemos observar nas fotos anexadas a matéria, enviadas nesta manhã, por ouvintes da R.P.I. 

Segundo Reinaldo Pezetta porém, uma das grandes preocupações para 2020 é quanto ao Zika Vírus. Ele comenta que no início do mês participou de uma reunião com o Ministério da Saúde, que manifestou preocupação, e afirmou que a probabilidade é de que, em 2020, o arbovírus esteja ainda mais presente do que a dengue. A notícia também preocupou o coordenador, já que o Zika Vírus pode causar complicações neurológicas, como encefalites e microcefalia.

As medidas de prevenção e controle são semelhantes aos da dengue e chikungunya. A mais eficaz de todas elas, é evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, eliminando água armazenada que podem se tornar possíveis criadouros, como em vasos de plantas, lagões de água, pneus, garrafas plásticas, piscinas sem uso e manutenção, e até mesmo em recipientes pequenos, como tampas de garrafas e pratos de plantas.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!