Busca rápidaX

MANCHETES

Deputados veem necessidade de rediscutir valores e extensão do auxílio emergencial

22 de abril de 2021

O governo federal deu início, neste mês, ao pagamento do auxílio emergencial para pessoas que perderam renda durante a pandemia. A extensão do benefício pago no ano passado veio em menor valor. Em vez dos R$ 600 depositados por 9 meses em 2020, os recursos minguaram, e agora variam entre R$ 150 e R$ 350. Dois deputados federais ouvidos pela Rádio Progresso nesta quinta-feira foram unânimes: o auxílio precisará ser rediscutido. De acordo com o deputado Dionilso Marcon, do PT, a redução de recursos do auxílio é uma estratégia do governo federal que, através da bancada de apoio na Câmara, adiou a sanção do orçamento de 2021 para evitar a liberação de mais recursos para o combate à pandemia.

“Além da Câmara já ter votado o orçamento atrasado, o governo não sanciona o orçamento para dizer que não tem dinheiro para gastar. Isso afeta o auxílio emergencial, sim, mas também outras áreas como a saúde, onde muitos hospitais estão gastando além do que pode para salvar vidas. Quer dizer, o governo reduziu o dinheiro do SUS, o dinheiro para a educação e até os recursos para a agricultura familiar”, afirmou Marcon.

Ligado à bancada governista, o deputado federal Jerônimo Goergen, do Progressistas, admitiu que o governo demora demais na abertura do orçamento. A continuidade das dificuldades financeiras decorrentes da pandemia, segundo ele, vão exigir adequações e ampliações no auxílio emergencial.

“Não tenho dúvidas de que teremos que rever, o auxílio não poderá ficar só por quatro meses. O próprio ministro da Saúde (Marcelo Queiroga) disse que os grupos de risco só serão completamente vacinados em setembro. Então mais cedo ou mais tarde teremos que planejar como atender o cidadão em diversos segmentos. O setor cultural, por exemplo, está muito afetado e não poderá voltar tão cedo. O atual modelo do auxilio emergencial não atende a demanda e necessidade das famílias que, em muitos casos, não têm o que comer”, pontuou Goergen.

Tanto Goergen quanto Marcon concordam que a sanção do orçamento federal é urgente, para que o País possa fazer frente aos desafios econômicos de diversos setores. De acordo com Jerônimo Goergen, a oficialização do orçamento federal para 2021 deve ocorrer hoje.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!