Busca rápidaX

MANCHETES

Dia Internacional contra o Câncer de Mama: Médica do HCI fala sobre a doença que atinge mais de 2 milhões de pessoas por ano

19 de outubro de 2021

O mês de outubro é caracterizado por uma cor e um significado especial, quando monumentos, pontos turísticos e fachadas de instituições se unem a favor do rosa. Mas a causa vai muito além da cor. O rosa acende o alerta a uma questão de saúde pública que atinge 2,1 milhões de pessoas anualmente: o câncer de mama. Por isso, o Outubro Rosa objetiva alertar a população sobre a importância da prevenção e diagnóstico precoce da neoplasia maligna mais incidente em mulheres em todo o mundo. E hoje, 19 de Outubro, é celebrado o Dia Internacional contra o Câncer de Mama.

A Rádio Progresso ouviu, recentemente, a médica mastologista do Hospital de Caridade de Ijuí (HCI), Maria Cristina Pretto. A mastologia ​​​​é a especialidade médica que estuda e trata as patologias que atingem as mamas, e segundo a especialista, no que se refere ao HCI os diagnósticos aparecem cada vez mais cedo, ou seja, as mulheres estão se conscientizando sobre a importância de começar o autocuidado desde cedo.

Sobre a incidência, a mastologista afirma que nos últimos meses, com a melhora no cenário da pandemia, aumentou consideravelmente o número de novos casos que chegam a casa de saúde. No entanto, ela afirma que isso se deve ao retardo no diagnóstico, já que muitas pessoas deixaram de procurar por atendimento em razão da epidemia.

Questionada sobre a idade necessária para começar o autocuidado, Dra. Maria Cristina orienta que as precauções devem iniciar no momento em que as mamas começam a se desenvolver. “Devemos lembrar ainda que o cuidado deve acontecer não somente pelo diagnóstico do câncer de mama, mas para se auto conhecer” afirma. Sobre a taxa de cura, a profissional saliente que atualmente mais de 80% dos canceres de mama são curáveis, número que aumenta a cada dia.

No Brasil, as estimativas de incidência de câncer de mama para o ano de 2021 são de 66.280 casos novos, o que representa uma taxa ajustada de incidência de 43,74 casos por 100 mil mulheres.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!