Busca rápidaX

Direção da 23ª Zona Eleitoral de Ijuí passa a analisar registros de candidaturas para eleições

16 de agosto de 2016
NULL

A direção da 23ª Zona Eleitoral, com sede em Ijuí, passa, a partir de agora, a analisar os registros de candidaturas dos postulantes aos cargos de prefeito, vice e vereadores para o pleito municipal de outubro desse ano. O prazo para inscrição de partidos, chapas e candidatos terminou ontem em todo o Brasil.

 

Durante entrevista nesta manhã na RPI, o responsável pelo Cartório Eleitoral de Ijuí, Valdeci Vanderlei da Cunha, disse que o Juiz Eleitoral, Eduardo Giovelli, deve encerrar a avaliação dos registros até dia 12 do próximo mês. Isso diz respeito aos candidatos às eleições nos municípios de Ijuí, Bozano, Coronel Barros, Nova Ramada, Ajuricaba e Catuípe.

 

O candidato que tiver o registro indeferido, por problemas, poderá interpor recursos no Tribunal Regional Eleitoral e, se persistir a situação, ainda existe possibilidade de recorrer no Tribunal Superior Eleitoral. No entanto, Valdeci da Cunha esclarece que a partir de hoje, data em que inicia a campanha eleitoral nas ruas e na internet, todos os candidatos inscritos podem pedir votos normalmente.

 

No rádio e TV a campanha começa no próximo dia 26. Valdeci da Cunha enfatizou que todos os partidos e coligações, que participaram das convenções, efetuaram os registros até ontem no Cartório de Ijuí, referente à 23ª Zona Eleitoral. Em relação à campanha eleitoral que inicia nesta terça-feira, o chefe do Cartório ijuiense frisa que uma das principais mudanças diz respeito à proibição de pessoas jurídicas realizarem doação de dinheiro. Isso somente pode ser feito por pessoas físicas e com a devida comprovação da origem do recurso.

 

Valdeci Vanderlei da Cunha também observa a proibição de colocação de cavaletes de candidatos nas ruas, além de mudança no tamanho dos adesivos ou cartazes em veículos. Também existe proibição da pintura de muros e colocação de material em postes de energia elétrica. No entanto, carros de som e comícios seguem autorizados.

 

Na internet, podem ser criados sites de candidatos ou partidos, porém pessoas jurídicas estão proibidas de implantar endereços eletrônicos de campanha. Pelas redes sociais, os candidatos também podem realizar campanha, no entanto, precisam criar mecanismos para o eleitor desabilitar a possibilidade de receber essas mensagens, caso assim deseje.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Os comentários estão desativados.

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido !!!