Busca rápidaX

MANCHETES

Diretor do Cpers alerta que reforma da Previdência é prejudicial à toda sociedade

13 de março de 2017
O Centro dos Professores Estaduais do Rio Grande do Sul intensifica organização para o início da greve da categoria que acontece a partir de quarta-feira e vai seguir por tempo indeterminado. A decisão pela paralisação foi tomada semana passara durante assembleia geral do Cpers, em Porto Alegre e se deve, por exemplo, ao projeto do governo federal de reforma da Previdência Social. No entanto, em âmbito de Rio Grande do Sul, o Cpers também se mobiliza contra atrasos salariais do governo Sartori, dentre outros pontos.

Hoje pela manhã, em entrevista a RPI, o diretor de Marketing do Centro dos Professores do Estado, Ênio Mânica, ressaltou especialmente a luta para que não ocorra a aprovação da reforma da Previdência como quer o governo federal. Segundo ele, não só os trabalhadores em educação, mas toda a população vai ser severamente prejudicada caso aconteçam as mudanças em regras da Previdência como estão sendo gestadas, o que vai, praticamente, inviabilizar a aposentadoria dos brasileiros. O Cpers segue a mesma linha de opinião de outras entidades, ou seja, a seguridade social brasileira não é deficitária. O que existe é o desvio de dinheiro arrecadado para outros fins, por exemplo, pagamento de dívidas.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
error: Conteúdo protegido!