Busca rápidaX

Divórcios crescem 26,4% no RS durante a pandemia

27 de julho de 2020

O Rio Grande do Sul registrou um aumento de 26,4% no número de divórcios durante a pandemia. Os números são do Colégio Notarial do Brasil e fazem uma comparação entre maio e junho deste ano com o mesmo período de 2019. A convivência intensa dos casais durante o isolamento social e a possibilidade de se fazer o processo de divórcio via internet, o que ocorre desde maio, foram apontados por psicólogos como os principais motivos do crescimento.

O aumento das dissoluções de matrimônios coincide com a autorização nacional para que os atos notariais de escrituras – divórcios, inventários, partilhas, compra e venda, doação – e procurações possam ser feitos de forma remota, por videoconferência por meio da plataforma única e-Notariado (www.e-notariado.org.br).

Em números absolutos, no Rio Grande do Sul, os divórcios consensuais passaram de 417 no mês de maio para 527 em junho deste ano. Também houve aumento no registro de divórcios em 24 Estados brasileiros, com destaque para o Amazonas (133%), Piauí (122%), Pernambuco (80%), Maranhão (79%), Acre (71%) Rio de Janeiro (55%) e Bahia (50%).

O número de divórcios também cresceu no Brasil durante a quarentena e a hiperconvivência pode ter facilitado esta decisão.

“A pandemia colocou uma lente de aumento nas relações. Então aqueles casais que já viviam em conflito, ou que adiavam olhar de frente seus conflitos geradores de estresse, trouxeram toda essa bagagem mal resolvida para cá, para dentro da pandemia. E a pandemia, com a hiperconviência, com essa lente de aumento para as relações, só vai gerando mais estresse”, disse a psicóloga Telma Lenzi.

Divisão de tarefas, criação de filhos, falta de parceria e questões financeiras estão entre os motivos principais para o fim do relacionamento de quem buscou o divórcio nos últimos dois meses. Porém, a advogada Laura Moraes La Porta, atuante no direito de família e sucessões, defende que nem sempre a separação é o melhor caminho. Na opinião da especialista, não é incomum o casal estar aparentemente convicto do divórcio e, durante o processo, mudar de ideia. Ainda mais em tempos de pandemia, quando a incerteza e a ansiedade rondam todas as relações.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí com informações do G1-SC, GaúchaZH e Au Online. Foto ilustrativa.
error: Conteúdo protegido!